Camilo Santana se junta a Felipe Neto em embate com Eduardo Bolsonaro sobre vacinação no Ceará

O governador reiterou publicação do youtuber no Twitter, na qual desmente informação sobre o envio de imunizantes aos cearenses

Felipe Neto, Eduardo Bolsonaro e Camilo santana
Legenda: O governador reiterou publicação do influenciador digital, na qual desmente informação de Eduardo Bolsonaro sobre o envio de imunizantes aos cearenses
Foto: Reprodução

O youtuber Felipe Neto, o governador Camilo Santana (PT) e o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) foram centro de um embate nas redes sociais nesta quarta-feira (24).

Camilo respondeu a uma postagem de Felipe Neto no Twitter, na qual o youtuber desmente uma publicação compartilhada pelo filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), colocando apenas o Governo Federal como responsável por providenciar vacinas contra a Covid-19 para o Ceará.  

O conteúdo compartilhado pelo deputado foi publicado pelo deputado estadual André Fernandes (Republicados), aliado do presidente.

Trata-se de uma montagem com as imagens de Camilo, do prefeito de Fortaleza, José Sarto (PDT),  e de Jair Bolsonaro, que indica que apenas o presidente enviou mais de 1,1 milhão de doses de imunizantes para os cearenses, enquanto Sarto e o governador não teriam participação na garantia das vacinas entregues ao Estado.  

No último dia 19 de março, no entanto, o governador assinou contrato que permite a compra direta da vacina russa Sputnik V. A previsão do Estado é adquirir 5,87 milhões de doses. A negociação faz parte do acordo feito pelo Consórcio Nordeste, grupo formado pelos nove estados da região, que fechou, no último dia 12, compra de 37 milhões de unidades da Sputnik. 

Felipe Neto também compartilhou publicação do PontoPoder sobre reunião de Camilo e dos demais governadores do Nordeste, no último dia 13 de março, com o então ministro da Saúde Eduardo Pazuello. Na pauta estava a compra de vacinas.

Embate nas redes

“Eles mentem o tempo-inteiro! Todas as vacinas que foram para o Ceará foram através de um trabalho desgastante e desesperado do governador Camilo junto ao (ex-ministro da Saúde) Pazuello. Agora bananinha tenta dizer que o papai que mandou tudo sozinho”, escreveu o influenciador, referindo-se a Eduardo Bolsonaro.  

Ao reagir à mensagem de Felipe Neto, Camilo disse que, “além da tragédia sanitária”, o Ceará também convive com uma “rede trágica especializada em espalhar mentiras e tentar destruir reputações”.  

O governador, sem citar nomes, disse, na mesma postagem, que “os chefes são bem conhecidos. Sigamos firmes agindo com a verdade, tendo pessoas corajosas como você como aliadas nessa luta”. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre política