Ainda sem confirmação oficial, preparativos para vinda de Bolsonaro já começaram no Ceará

O ministro da Infraestrutura e o presidente devem passar por Tianguá, Umirim, Horizonte e Fortaleza, onde darão 'start' em obras de estradas federais

fotografia
Legenda: Na última vez que Bolsonaro esteve no Ceará, em junho de 2020, houve aglomeração de pessoas para cumprimentar o presidente
Foto: Helene Santos

Mesmo sem confirmação oficial do Governo Federal, os preparativos para a vinda do presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido) ao Ceará, na próxima sexta-feira (26), continuam a todo vapor. A expectativa é que o presidente participe, junto com o ministro Tarcísio Gomes de Freitas, da Infraestrutura, do lançamento de um pacote de investimentos em estradas federais que cortam o Estado.

O momento, no entanto, é considerado como inoportuno por alguns parlamentares aliados ao Governo Camilo (PT), já que o Estado está sob decreto de distanciamento social mais rígido até o fim do mês e frequentemente as visitas do presidente Brasil a fora geram aglomerações. O petista, inclusive, ainda não se manifestou sobre a possível visita. 

Conforme interlocutores do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes no Ceará (Dnit-CE), há preparativos para receber o ministro e o presidente em Tianguá, Umirim, Horizonte e Fortaleza, locais em que estão previstas a assinatura de ordens de serviços para recuperação e ampliação de estradas federais. Equipe da Polícia Rodoviária Federal e do Exército já estariam reservadas para fazer a segurança. Além disso, alguns membros do Governo Federal já estão em Tianguá, primeira cidade por onde o mandatário deve passar. 

No segundo semestre do ano passado, inclusive, vários pregões para contratação de empresas para executarem obras em trechos da BR-222 e BR-116 no Estado foram publicados no site do Dnit. 

fotografia
Legenda: Uma comitiva de políticos cearenses recepcionou o presidente no Estado
Foto: Helene Santos

A última vez que Bolsonaro esteve no Ceará foi em junho de 2020, para inauguração do trecho da transposição do Rio São Francisco no Estado. Uma comitiva de deputados cearenses o recepcionou na abertura das comportas de reservatórios em Penaforte e em Jati, na região do Cariri.

Especulações de aliados 

Próximo do Governo Bolsonaro, o deputado Capitão Wagner (Pros) informou que o ministro da Secretaria de Governo, General Ramos, confirmou a visita do presidente ao Ceará. Todavia, ele alega que a agenda completa e o itinerário ainda não foram divulgados. 

Já o deputado cearense Dr. Jaziel (PL), aliado do presidente, disse que a visita ainda "não está 100% confirmada, mas que ele já está deixando tudo com a bala na agulha para caso dê certo". "Acho que daqui para amanhã ele decide", acrescentou Jaziel.

Integrante de partido do Centrão, o deputado Pedro Bezerra (PTB) disse que não está sabendo e que não irá acompanhar a visita.  

"Não vou acompanhar, até porque não fui convidado. Ir de enxerido fica feio", pontuou.  

Ele recepcionou o presidente na última visita dele ao Ceará, em junho de 2020, na entrega de trecho da Transposição no município de Jati, na região do Cariri. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre política