Como está a qualidade da água no seu condomínio?

Legenda: Marcus Melo é presidente da Associação das Administradoras de Condomínios do Ceará
Foto: Arquivo pessoal

A gestão de condomínios exige atenção a muitos aspectos para garantir o bem estar aos condôminos. Ser síndico vai muito além da isenção do pagamento da taxa condominial. São diversos os deveres e afazeres dos síndicos. Um deles é a atenção com a limpeza recorrente da caixa d'água e cisternas. O sistema de armazenamento e distribuição de água precisa estar em dias para garantir a saúde de todos que consomem aquela água. 

Existe uma série de análises que devem ser realizadas para avaliar a qualidade da água que chega na torneira. É de suma importância que o síndico contrate um profissional para fazer cuidados prévios. Isso porque, mesmo recebendo tratamento pelas companhias de saneamento, conforme os padrões estabelecidos pelo Ministério da Saúde, a água do condomínio pode sofrer algum tipo de contaminação até chegar à unidade, durante o seu armazenamento.

Se a limpeza da caixa d'água ou cisterna não estiver em dia ou se apresentar problemas de vedação, como tampas quebradas e rachaduras, há o risco da entrada de insetos, ratos, lagartixas e outros animais, o que contribui para a contaminação.

É recomendado que, após a manutenção da caixa d´água, o síndico ou a administradora do condomínio realize um teste com a água por uma empresa credenciada ao Conselho Regional de Química, para emitir um laudo de potabilidade que vai diagnosticar a presença de possíveis vírus e bactérias, além de medir outros parâmetros importantes para o consumo humano.

A falta de sanitização dos reservatórios domésticos de água (cisterna ou caixas d’água) traz como reflexo a incidência de doenças como hepatite A, giardíase, amebíase, leptospirose, cólera, entre outras. Ou seja, a correta higienização dos reservatórios de água são cuidados sanitários fundamentais para a saúde do corpo humano tal qual a higiene pessoal. A atenção para essa demanda é essencial para garantir a qualidade de vida de todos os condôminos. Todas as atividades que cabem aos gestores condominiais influenciam diretamente a vida de todos os moradores.

Marcus Melo
Presidente da Associação das Administradoras de Condomínios do Ceará