TJCE mantém cursos virtuais para pretendentes à adoção

Estão previstos sete cursos para este ano, segundo o Tribunal de Justiça. Formação é etapa obrigatória do processo de adoção

Legenda: A pandemia fez cair ainda mais o número de adoções no Ceará
Foto: Helene Santos

Devido à impossibilidade de promover encontros presenciais por causa da Covid-19, a Comissão Estadual Judiciária de Adoção Internacional do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) mantém a programação de cursos virtuais para pretendentes à adoção de crianças e adolescentes no Estado. Uma turma concluiu o processo — que é obrigatório — na última sexta-feira (26) e outra deve ser iniciada nesta primeira quinzena de abril.

A formação é aplicada em parceria com a Coordenadoria de Educação Corporativa e os grupos de apoio à adoção Acalanto Fortaleza e Rede Adotiva.

Vice-presidente da Acalanto, Lucineudo Machado lembra que o treinamento aborda aspectos jurídicos, sociais e psicológicos sobre a adoção e costuma ser ministrado por pais adotivos. Por causa da pandemia e do distanciamento social provocado por ela, Lucineudo afirma que “os números de adoção caíram significativamente” no Estado e que os cursos virtuais são uma forma de fazer andar as filas de adoção. “Se tem feito o que é possível”, garante.

O TJCE prevê pelo menos sete treinamentos do tipo este ano, sendo três no primeiro semestre e quatro no segundo. Para a presidente da comissão de adoção do TJCE, Lígia Andrade de Alencar Magalhães, “a adoção legal demanda preparação, serenidade e imensa capacidade de compreensão de todas as vertentes que envolvem esse processo tão delicado e complexo”.

Além dos cursos, os pretendentes à adoção devem passar, também, por etapas de avaliação psicossocial, entrevistas e visitas domiciliares. Durante a capacitação, são abordados os aspectos jurídicos, legais e psicossociais da adoção.

Redução

No ano passado, segundo dados do Sistema Nacional de Adoção (SNA), em pelo menos cinco meses de 2020 não houve adoção no Ceará. Foram 36 ao longo do ano, quando a previsão era de realizar entre 100 e 120 adoções. Os dados de 2020 também apontaram uma redução de 42,8% em relação a 2019, quando ocorreram 63 adoções.

Mais informações

Todos os pretendentes residentes em Fortaleza já realizaram os cursos. Para mais informações sobre a realização dos treinamentos no Interior o pretendente pode entrar em contato pelo e-mail cejaiceara@tjce.jus.br.

 

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza