Técnica de enfermagem recebe primeira vacina contra Covid-19 no Ceará e comemora: 'é muita emoção'

Imunização ocorreu no próprio local de trabalho da profissional. Ela recebeu a vacina por atuar na linha de frente no combate à doença e ir de ônibus à unidade de saúde

vacinada
Legenda: Maria Silvana foi a primeira cearense vacinada no Estado contra a Covid-19
Foto: Thiago Gadelha

A técnica de enfermagem Maria Silvana Souza Reis, de 51 anos, foi a primeira pessoa vacinada contra a Covid-19 no Ceará. A imunização ocorreu no próprio local de trabalho da profissional, o Hospital Leonardo da Vinci, nesta segunda-feira (18). Sob aplausos, a profissional foi recebida pelo governador Camilo Santana, pelo secretário da Saúde do Estado, Dr. Cabeto, e recebeu a vacina no braço esquerdo. 

Veja fotos da vacinação

Após ser vacinada, ela fez um apelo para que a população não tema a vacina.

“Não senti nada, nenhuma dor. Não tenham medo de tomar a vacina”, disse.

Entre os próximos 14 ou 21 dias, Maria deve tomar a segunda dose.

"É muita emoção. Nunca pensei...Trabalhei desde os primeiros dias e não peguei Covid-19. Fiquei sempre na linha de frente, ia e voltava para casa de ônibus, às 5 horas da manhã”, relatou.

“A batalha é muito grande na linha de frente, já vi muita coisa feia, mas, graças a Deus, daqui para frente vai melhorar em nome de Jesus”, comemorou.

Ouça podcast sobre a vacina: 

Reveja a aplicação da primeira vacina no Ceará

Emocionada, a técnica de enfermagem fez um discurso de agradecimento afirmando "não tenho medo de ser vacinada de jeito nenhum" e pontuando o desejo de continuar na linha de frente contra a Covid-19. Ao fim da fala, ela abraçou o gestor estadual.

Conforme o Diário do Nordeste antecipou, a profissional foi escolhida para ser a primeira a receber a vacina porque, além da idade e de atuar na linha de frente de combate à Covid-19, vai de ônibus até a unidade de saúde.

vacinada
Legenda: Técnica de enfermagem foi a primeira vacinada no Ceará
Foto: Helene Santos

Logo depois, o governador convidou a segunda profissional, a serviços gerais Maria de Jesus de Oliveira Lima, de 56 anos, a ser imunizada. Em seguida, o médico intensivista Francisco Adailton Alencar Braga, 55 anos, foi convocado a receber o imunizante. A quarta pessoa a receber a vacina foi a fisioterapeuta Cristine Aparecida da Cunha, 39 anos, seguida pela enfermeira Regiane Sousa, 34 anos. O sexto cearense a receber a vacina foi  Dourado Tapeba, líder indígena do Polo Caucaia, de 59 anos. Diferentemente dos outros, ele subiu no palco usando um adereço tradicional na cabeça e calça jeans — os demais estavam com roupas de trabalho hospitalar. Todos usavam máscaras e receberam a vacina nos braços esquerdos.

indigena
Legenda: Dourado Tapeba foi o primeiro indígena imunizado no Ceará
Foto: Thiago Gadelha

Ao longo da imunização, Camilo agradeceu à toda a equipe da Secretaria da Saúde e pediu diversas salvas de palmas aos primeiros vacinados e aos enfermeiros que aplicaram a vacina.

A vacinação começou nesse horário em razão de atraso no voo, previsto inicialmente para as 14h e, posteriormente, para as 17h15.

regiane
Legenda: Regiane Sousa comemorou a vacinação
Foto: Thiago Gadelha

Fortaleza recebe 80 mil doses 

Iniciada nesta segunda, a primeira etapa da vacinação contra a Covid-19 terá 80 mil doses da vacina CoronaVac. Na Capital, uma população de 40 mil pessoas será contemplada com o imunizante — que deve ser aplicado em duas doses. As informações são de entrevista coletiva com o prefeito de Fortaleza, José Sarto (PDT), e a titular da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), Ana Estela, realizada nesta segunda.

Os profissionais de saúde que atuam na linha de frente de combate à doença, tanto em instituições públicas quanto privadas, serão imunizados nos próprios locais de trabalho.

camilo
Legenda: Camilo guardou o frasco da primeira dose da CoronaVac aplicada no Ceará
Foto: Luana Severo

sarto
Legenda: O prefeito de Fortaleza, Sarto Nogueira, segura o segundo frasco da CoronaVac aplicada no Ceará
Foto: Luana Severo

Novos grupos

Dois novos segmentos entraram no grupo a ser vacinado na primeira fase: deficientes acima de e cuidadores de idosos que estão em Instituições de Longa Permanência (ILPIs). Eles serão somados aos trabalhadores da saúde que atuam diretamente no enfrentamento ao novo coronavírus nessas instituições. Somente pessoas que tenham esses perfis poderão ser vacinadas nesse período.

Entenda as fases de vacinação

Conforme dados dos planos nacional, estadual e municipal de vacinação, a imunização ocorrerá da seguinte forma:

Fase 1

1. Trabalhadores da saúde
Onde: nos locais de trabalho e agendamentos para centros de vacinação dos trabalhadores que não estão na linha de frente

2. Idosos a partir de 75 anos
Onde: na própria residência

3. Pessoas com 60 anos ou mais e deficientes acima de 18 anos institucionalizados;
Onde: in loco

4. População indígena aldeada em terras demarcadas
Onde: in loco

Fase 2 (ainda sem data)

Pessoas de 60 a 74 anos

Fase 3 (ainda sem data)

Pessoas com comorbidades que apresentam maior chance para agravamento da doença, tais como portadores de
doenças renais crônicas, cardiovasculares, dentre outras.

Fase 4 (ainda sem data)

1. Trabalhadores da Educação;
2. Forças de segurança e salvamento;
3. Funcionários do sistema prisional;
4. População privada de liberdade;
5. Pessoas com deficiência permanente severa;
6. Pessoas em situação de rua;
7. Transportadores rodoviários de carga;
8. Trabalhadores de transporte coletivo

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza