Média móvel de mortes por Covid-19 chega a 11,4 em Fortaleza

A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) alerta que o número pode ser ainda maior

Legenda: O Hospital Leonardo da Vinci, unidade de saúde destinada ao atendimento de pacientes de Covid-19
Foto: Helene Santos

Fortaleza atingiu, nesta sexta-feira (26), média móvel de 11,44 mortes diárias em decorrência da Covid-19. Desde o início da pandemia, foram contabilizados 4.753 óbitos, de acordo com boletim epidemiológico semanal, publicado nesta sexta-feira (26) pela Secretaria Municipal da Saúde (SMS).

A pasta pondera, no entanto, que o número pode ser ainda maior. “A média móvel já é de aproximadamente de 13 eventos fatais por dia, se considerado o atraso das notificações mais recentes”, informa. 


Na semana anterior, o documento mostrou que a média móvel estava em 9,4. Apesar da alta no período, houve decréscimo mínimo de 14% em comparação aos últimos quatorze, quando marcou 13,3. O texto repete o alerta das semanas anteriores, dizendo que "o cenário do município não pode mais ser considerado de baixa mortalidade". 

“Atualmente, já não há “descolamento” completo entre as curvas de casos e mortes. Embora o crescimento da incidência, característico da segunda onda epidêmica, seja substancialmente maior do que o da mortalidade, o aumento do número de mortes é consistente desde novembro e, mais acentuado, nas últimas semanas”, detalha o documento. 

De acordo com o boletim, o aumento das mortes da segunda onda se iniciou em novembro, consolidando-se em um patamar superior no mês de janeiro, e que progride em fevereiro. No dia 20 de fevereiro foram registradas 18 mortes por Covid-19. Esse é o maior número em 24 horas desde junho de 2020.

Ceará

Em meio à segunda onda da pandemia no Ceará, houve alta de 16,1% dos casos confirmados de Covid-19 e 67,1% de óbitos, entre 14 e 21 de fevereiro. A análise do período, que representa a 7ª semana epidemiológica deste ano, foi divulgada em boletim da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa), nesta sexta-feira (26). 

Na Região de Saúde de Fortaleza, foram confirmados 4.112 casos novos (aumento de 19,6%) e 95 óbitos (aumento de 86,3%). Veja como ficou nas outras regiões:

  • Região Norte: 510 casos (redução de 0,2%) e 07 óbitos (aumento de 75,0%)
  • Cariri: 408 casos (aumento de 15,6%) e 12 óbitos (aumento de 9,1%)
  • Litoral Leste: 224 casos (redução de 24,3%) e 7 óbitos (aumento de 40,0%)
  • Sertão Central: 175 casos (aumento de 6,7%) e 1 óbito

Dentre as Áreas Descentralizadas de Saúde (ADS), Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza, teve a maior elevação, com escalada de 61% de pacientes contaminados e 77,8% das mortes. 

As ADS de Fortaleza (22,3%), Caucaia (77,8%), Maracanaú (300,0%), Baturité (100,0%), Canindé (75,0%), Sobral (33,3%), Brejo Santo (28,6%), Crato (20,0%) e Juazeiro do Norte (10,0%) apresentaram aumento de óbitos no mesmo período.

Óbitos 

Somente neste ano, entre 1º de janeiro e o último dia 21, foram registrados óbitos pelo novo coronavírus em 114 (62,0%) municípios do Estado, aumento de 10,7% em relação à semana anterior. 

Em 2021, a taxa de mortalidade está em 9 óbitos por 100 mil habitantes. A situação é mais crítica nas ADS de Tauá (100,0%), Baturité (75,0%), Tianguá (71,4%) e Acaraú (66,7%), que apresentaram os maiores elevações ante a 6ª semana. 

 

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza