Fortaleza registra 82 mortes por Covid-19 em janeiro, após 3ª onda causada pela Ômicron

Boletim da Secretaria Municipal de Saúde detalha que óbitos diários apresentaram aumento de um óbito por dia em dezembro de 2021, para mais de quatro neste mês

Escrito por Bia Rabelo, beatriz.rabelo@svm.com.br

Metro
Legenda: A média de testagem no Ceará tem sido de 5 mil testes por dia, marca que não era atingida desde julho do ano passado
Foto: Miguel Schincariol/AFP

Com a chegada da variante Ômicron, que atualmente representa 94% dos testes positivos para Covid-19 no Ceará, houve um registro do aumento de óbitos causados pela doença. Nesta terceira onda da Covid-19, Fortaleza já registrou 82 mortes em janeiro, sendo 36 dessas somente entre os dias 14 e 20, segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

Em relatório semanal, o órgão detalha que as mortes diárias voltaram a ter um crescimento na média, apresentando aumento de um óbito por dia em dezembro de 2021, para mais de quatro em janeiro de 2022.

Essa mudança no cenário epidemiológico reflete também na média móvel de óbitos, que atualmente está em 5,1, enquanto, em dezembro, a capital cearense chegou a atingir somente 0,3. Isso indica que o atual padrão de mortalidade não mais reflete a estabilidade que havia sido alcançada na Capital com o fim da segunda onda. 

“O cenário foi discretamente alterado pela dominância da nova variante ômicron que tem relevante escape vacinal, embora pareça ser menos 'agressiva' do ponto de vista do curso clínico”, aponta a SMS.

AUMENTO DE TESTES

Além disso, a Capital também teve crescimento dos casos positivados dos testes analisados pelos laboratórios da rede pública. Entre os dias 14 a 20 de janeiro deste ano, a proporção de positividade das amostras (RT-PCR) de residentes de Fortaleza foi de 56,1%.

O órgão explica que os dados foram atualizados pelo IntegraSUS às 11h20 da última quinta-feira (20), enquanto a análise de mortalidade foi realizada com base na confirmação laboratorial de novos óbitos atualizada às 11h35 desta sexta-feira (21) pela SMS.

Em âmbito estadual, houve um aumento dos centros de testagem gratuitas, totalizando 12 locais disponíveis. Por dia, cerca de 300  exames são realizados em cada centro, com uma média de 5 mil testes por dia, marca que não era atingida desde julho de 2021.

TERCEIRA ONDA

O início a terceira onda da Covid-19 em Fortaleza teve início em dezembro do ano passado, com a chegada da nova variante ômicron. Durante as duas primeiras semanas deste mês, houve um aumento de casos novos diários que não foi gradual.

"Ao contrário das ondas anteriores, o aumento foi “explosivo” como tem sido relatado em diversas regiões onde a variante se estabelece", aponta a SMS. Por conta desse cenário, o órgão reforça que a incidência da doença seguirá sendo "rigorosamente monitorada".