Escolas públicas de ensino médio vão concluir o semestre letivo em ensino remoto

Nesta sexta-feira (11), o governador Camilo Santana anunciou a liberação das aulas presenciais do ensino médio a partir da próxima segunda-feira (14). Escolas particulares devem voltar

Detalhamento sobre a volta às aulas presenciais no ensino médio será publicado em decreto ainda neste fim de semana.
Legenda: Detalhamento sobre a volta às aulas presenciais no ensino médio será publicado em decreto ainda neste fim de semana.
Foto: Thiago Gadelha

Mesmo com as escolas de ensino médio autorizadas a voltar às atividades presenciais a partir da próxima segunda-feira (14), as escolas públicas estaduais vão continuar em sistema remoto de ensino. Ao menos até o fim do semestre letivo neste mês de junho, segundo a Secretaria da Educação do Ceará (Seduc) e o Sindicato dos Servidores Públicos lotados nas Secretarias da Educação e da Cultura do Ceará (Apeoc).

A perspectiva do Estado é retomar as atividades presenciais somente no próximo mês de agosto. Porém, em modelo híbrido, ou seja, mesclando aulas presenciais e remotas. “Assim que possível, será efetivado esse retorno de forma gradual e segura, conforme orientação do Governo estadual”, informou, em nota, a Seduc.

Anízio Melo, presidente da Apeoc, afirmou que a decisão da pasta estadual está em acordo com o posicionamento do sindicato, que julga necessário debater antes, principalmente, as condições sanitárias e estruturais das escolas para que o retorno às atividades presenciais seja seguro.

“Nossa perspectiva, primeiro, é de garantir a completa vacinação de todos os profissionais da educação, da comunidade escolar e acompanhar a estruturação das escolas estaduais para verificar se estão sendo feitas todas as adaptações necessárias”, disse Melo. 

Até a última quinta-feira (10), foram vacinados em primeira dose contra a Covid-19 94,74% dos profissionais da educação do Ceará cadastrados no Saúde Digital — dos ensinos básico e superior, conforme o Vacinômetro.

Enquanto as aulas presenciais não retornam, porém, o presidente sindicalista reforça que as atividades remotas devem continuar sendo fortalecidas e comemora a garantia, por parte do Governo, de chips de Internet, tablets para alunos e computadores para professores.

Rede privada

Na rede privada de ensino, a notícia da volta às aulas presenciais animou diretores de escola.

Apesar de o Sindicato de Educação da Livre Iniciativa do Estado (Sinepe-CE) não ter o levantamento de quantas escolas devem retornar a partir da próxima segunda-feira (14), Henrique Soárez, coordenador da Força-Tarefa de Volta às Aulas Presenciais do sindicato e um dos diretores do Colégio 7 de Setembro, acredita que, pelas manifestações que está acompanhando, praticamente todas as associadas devem voltar

“A gente está esperando esse retorno há tanto tempo que já estava tudo pronto”, garante o diretor, que afirma que as escolas estão em condições sanitárias adequadas.

Segundo ele, as aulas do ensino médio serão no modelo híbrido, e os estudantes que permanecerem em casa poderão continuar assistindo virtualmente.

“Foram 452 dias que os alunos do ensino médio ficaram longe da escola. Um aluno que estava começando o segundo ano quando veio a pandemia e que está voltando pra escola na segunda-feira, já está na metade do terceiro ano com o Enem [Exame Nacional do Ensino Médio] vindo daqui a três, quatro meses. [...] O que vai acontecer, pedagogicamente, é que a gente vai entrar numa fase de quase que conhecer os alunos outra vez”, destaca Soárez. 

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza