Casos de Covid-19 no Ceará chegam a quase 122 mil; recuperados da doença são mais de 95,6 mil

Os dados são do boletim da plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), divulgado às 18h40.

Mais de 300 mil testes foram realizados para detecção da doença no Ceará
Legenda: Mais de 300 mil testes foram realizados para detecção da doença no Ceará
Foto: José Leomar

Os casos da Covid-19 chegaram a 121.986 neste domingo (5), segundo boletim da plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), divulgado às 18h40. O número de óbitos pela doença é 6.441.  

São investigados, ainda, 66.460 casos e 585 óbitos suspeitos. No Estado, foram aplicados 306.145 testes para identificar ou descartar a doença causada pelo novo coronavírus.  

A taxa de letalidade da doença é de 5,3%. 

A Sesa também informou que 95.653 pacientes conseguiram se recuperar da infecção até este domingo (5). 

Os números apresentados pela Secretaria fazem referência à disponibilidade dos resultados dos testes para detectar a presença dos vírus, o que não corresponde necessariamente à data da morte ou do início da apresentação dos sintomas pelo paciente.  

Outros dados do IntegraSUS: 

  • Taxa de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) é de 75,25%, 
  • Taxa de ocupação das enfermarias é de 40,82%  

Fortaleza continua sendo o município com a maior circulação do coronavírus, e soma 36.939 casos e 3.375 óbitos. Sobral vem em seguida, com 7.432 casos; Maracanaú e Caucaia também mantêm registros elevados de 4.103 e 3.932 diagnósticos positivos, respectivamente. As cidades da Região Metropolitana somam ainda 215 e 286 mortes, respectivamente. 

Fortaleza avança para fase 3, mas com restrições não previstas antes

O Governo do Ceará determinou neste sábad (4) que Fortaleza passa, a partir de segunda-feira (6), para a fase 3 do Plano de Retomada Responsável das Atividades Econômicas. No entanto, o avanço excluiu a reabertura de bares e barracas de praia, além do funcionamento de restaurantes no período noturno, que estavam previstos inicialmente na fase 3.

Nesse novo momento, a principal mudança para o setor produtivo é o funcionamento da indústria e do comércio de cadeias que já estavam total ou parcialmente liberadas na Capital com 100% do efetivo. Outras novidades são a autorização para a prática de esportes individuais em espaços públicos, como praias e parques, e o retorno do transporte intermunicipal no dia 10 de julho - com protocolo que inclui a medição de temperatura, uso de máscaras e proibição de passageiros viajando em pé nos veículos.