Vatapá, canjica ou milho? Confira lista de receitas para continuar festas juninas em casa

Mês de junho já acabou, mas pratos típicos dessa época são comuns até o fim de julho

Foto de vatapá com arroz
Legenda: Quase uma tradição cearense, os pratinhos com vatapá, por exemplo, são símbolos da época junina
Foto: Shutterstock

Tradição no Brasil, mas com força inigualável no Nordeste, a época do ano entre junho e julho reserva alegria especial para os fãs de São João e da culinária típica destes festejos. O milho, por exemplo, é um dos ingredientes principais nesse período, em receitas que vão do doce ao salgado, assim como outras iguarias.

No Ceará, mesmo que os famosos "pratinhos" sejam o carro-chefe de qualquer festa dessa época, diversos chefs já fizeram releituras de receitas tradicionais destes meses. É o caso de Mattu Macêdo, que desenvolveu um preparo especial para uma nova forma de comer pudim.

Exatamente por isso, montamos um guia especial com algumas receitas que podem ser reproduzidas em casa, com ingredientes fáceis de encontrar em supermercados ou feiras locais. Curioso? Prepare caneta e papel para aprender como colocar a "mão na massa". Confira:

Pudim de milho-verde com queijo coalho

Para Mattu Macêdo, que há tantos anos inspira cearenses na cozinha, a necessidade de reinventar clássicos da culinária colocando o sabor do Nordeste se tornou algo essencial. Dessa forma, ela pensou em algo diferente em parceria com a Tijuca Alimentos.

Com o pudim de milho-verde, por exemplo, a intenção foi trazer o sabor da canjica e, ainda assim, deixar uma textura diferenciada na boca de quem optar por reproduzir a receita. Veja:

"Nessa receita, os ingredientes são algo muito do nosso dia, então não cheguei a pensar em algo que não existisse ainda. São nossas por raiz, então, na verdade, estão sempre por ali, apesar de surgirem em épocas específicas do ano com maior frequência", explica. 

Saiba como fazer:

Ingredientes

  • 1 xícara (chá) de açúcar
  • ½  xícara (chá) de água fervente
  • Pudim
  • 2 latas de milho-verde escorridas
  • 1 vidro de leite de coco 200 ml
  • 1 Leite condensado 395 g
  • 1 ovo + 3 Gemas  ovos 
  • 100g de queijo ralado 

Calda

Em uma panela de fundo largo, coloque o açúcar. Leve ao fogo baixo deixando derreter suavemente. Quando estiver bem dourado, junte a água fervente e mexa.

Deixe ferver até dissolver os torrões de açúcar. Forre com esta calda uma forma com furo central (19 cm de diâmetro) e reserve.

Pudim

Em um liquidificador coloque o ovo, as gemas, o leite de coco, o leite condensado e o milho-verde. Bata muito bem.

Retire do liquidificador e passe por uma peneira se desejar mais liso. Logo depois, acrescente o queijo coalho ralado, e misture bem. 

Despeje na forma caramelada, cubra com papel-alumínio e asse em banho-maria, em forno médio (180°C), preaquecido, por cerca de 1 hora. Depois de frio desenforme e sirva.

Canjica Nordestina

Ainda que as receitas novas também apareçam nesta época, as tradicionais são quase certas em qualquer pequena comemoração, ou até mesmo só para aqueles que gostam de fazê-las em casa. É o caso da canjica, que tem preparo simples e pode ser encontrada em padaria ou supermercados.

Na padaria Costa Mendes, pratos "juninos" especiais ficaram disponíveis em junho e ainda continuarão no cardápio durante o mês de julho, reafirmando a ideia de que a procura continua intensa. Conforme informações do local, a canjica, por exemplo, é uma dessas que não pode faltar. Aprenda:

Ingredientes

  • 10 espigas de milho
  • 01 litro de leite de coco
  • 01 colher de sobremesa de sal 
  • 50 gramas de manteiga 
  • 100 gramas de coco fresco ralado 
  • 100 gramas de queijo de  Parmesão ralado
  • 400 gramas de açúcar 
  • 100 ml de leite condensado 

Modo de fazer

Lave bem as espigas e, depois com ajuda de uma faca, solte as espigas do sabugo. Dessa forma, liquidifique as espigas com a metade do leite de coco.

Após esse processo, passe em uma peneira e deixe só o caldo. Leve ao fogo e acrescente o sal, deixe engrossar e acrescente o resto do leite de coco com o coco ralado, parmesão e o açúcar.

Finalize com o leite condensado e a manteiga, retirando do fogo para colocar em uma travessa. Depois é só polvilhar canela em cima e espera esfriar.

Vatapá de camarão em sobra de moqueca

Já o Vatapá, claro, não é esquecido nessa época, quando aparece em refeições que vão do almoço ao jantar. Para o chef cearense Bruthus, ele pode ser feito do jeito mais comum, com frango, mas a possibilidade de dar um "algo a mais" sempre é positiva.

Para fazer em casa, ele opina, é necessário escolher os ingredientes que estão disponíveis, ficar atento no preparo e ter cuidado para não estragar nenhum alimento.

"É preciso pensar em quem manda na cozinha, que é a geladeira. Precisamos sempre ver o que ela tem a oferecer, por isso digo que as sobras são tão importantes", diz ao citar o vatapá com as sobras de moqueca.

Legenda: Quando a escolha não for o frango, as sobras de moqueca são ideiais no preparo
Foto: reprodução/Chef Bruthus

Segundo ele, como não é possível fazer pratos exatamente iguais, o passo a passo de como fazer serve como uma bússola, e é importante ter criatividade. "Levo sempre novas ideias e trazer isso de forma fácil para as pessoas que acompanham o que produzo", comenta. Quer ver como fazer? Confira:

Ingredientes

  • 1 cebola
  • 1 pimentão de cada cor
  • 1L de azeite de dendê
  • 1L de leite de coco
  • 1L de leite
  • 2 maços de coentro e cebolinha
  • Sal
  • Pimenta
  • Farinha de Rosca

Modo de fazer

Junte as sobras de sua moqueca ou separe as sobras das proteínas e o caldo com todos os legumes e verduras.

Caso não tenha o prato, faça um belo refogado com todos os legumes e um pedaço das proteínas que você irá usar, tudo feito em uma bela base de azeite de dendê. 

Reserve essa mistura e, nessa mesma panela, dê uma grelhada de leve em uns camarões extras para também reservar.

Coloque o peixe no refogado e deixe cozinhar bem. Bata tudo no liquidificador, o pão no leite e o refogado, e volte tudo para a panela. 

Acrescente o leite de coco e a farinha de rosca (caso ainda seja necessário) até ficar com a consistência de vatapá. Lembre-se: a pimenta, o sal e, aos poucos, o azeite de dendê e o leite de coco devem ser colocados aos poucos.

O ponto certo será quando a farinha de rosca cozinhar, ou seja, não estiver mais com o gosto forte de pão.