Gabriel Monteiro é acusado de assédio sexual por ex-assessora: 'é um doente social'

A antiga funcionária do parlamentar prestou depoimento no Conselho de Ética da Câmara Municipal do Rio

Montagem de imagens da ex-assessora Luiza Caroline Bezerra Batista ao lado do vereador Gabriel Monteiro
Legenda: A denúncia sobre os crimes já havia sido apresentada a uma delegacia anteriormente
Foto: reprodução/TV Globo e redes sociais

A ex-assessora do vereador Gabriel Monteiro (PL), Luiza Caroline Bezerra Batista, de 26 anos, confirmou que o antigo chefe praticou "assédio sexual e importunação sexual" contra ela. Ela prestou depoimento nessa terça-feira (31) ao Conselho de Ética da Câmara Municipal do Rio, no processo por quebra de decoro parlamentar contra o político.

As denúncias sobre os crimes já haviam sido apresentadas a uma delegacia anteriormente. As informações são do portal G1

"Respondi que sofri assédio sexual, importunação sexual. Ele é um doente social. Só de ouvir a voz dele já fico com o coração acelerado e quero ficar bem longe", detalhou ela após sair da sala onde prestou esclarecimentos.

O processo na Câmara pode levar à cassação do mandato do parlamentar. Entres as denúncias de que é alvo, Gabriel é associado aos crimes de estupro, assédio sexual e moral, além de forjar vídeos para a internet. 

'Ataques' a testemunha 

Segundo Luiza Caroline Bezerra, o chefe de gabinete do vereador, Rick Dantas, que participou do depoimento como advogado de defesa do parlamentar, fez perguntas constrangedoras durante a sessão. 

"O advogado, que é chefe de gabinete dele, fez perguntas constrangedoras e desnecessárias. Achei bem invasivo", acusou a ex-assessora. 

Alguns vereadores presentes no encontro confirmaram que os juristas que representavam a defesa de Gabriel insistiram em atacar a testemunhas ao em vez de fazer perguntas sobre as denúncias. 

"Chamou atenção que, em momento algum, os advogados defenderam ou falaram algo que pudesse nos ajudar a chegar a um juízo. O tempo todo acusaram e constrangeram as testemunhas”, detalhou Wellington Dias (PDT), integrante do conselho de ética. 

Já o presidente do conselho, Alexandre Isquierdo (União Brasil), avaliou que não houve ataques e classificou como padrão a postura da defesa.

"Os advogados do Gabriel Monteiro são os mesmos que trabalham na casa e estavam com as testemunhas. Assim também era com Vinícius. Tem amizade, todos eles, e agora com a Luiza a mesma coisa. Em alguns momentos a gente viu ela constrangida com o Ricky, mas ela não pediu para retirar." 

Em nota, os juristas negaram que tenham se excedido com a antiga assessora. 

"A defesa do vereador Gabriel Monteiro afirma que, em momento algum, quis constranger os depoentes e que age dentro da técnica processual, com absoluto respeito às testemunhas, ao Conselho e ao processo."

Vereador lamenta morte de testemunha

Presente do lado de fora da sessão, Gabriel Monteiro lamentou mais uma vez a morte do ex-assessor Vínicius Hayden Witeze, uma das testemunhas do caso e faleceu em um acidente de carro no último sábado (28).

"A morte do senhor Vinícius, eu lamento. Não desejo mal a ninguém, que se machuque, que tenha problemas, não quero ninguém perseguido. Não é motivo de comemoração, glória ou alegria, a morte de um jovem de 33 anos, que serviu aqui na Câmara e estava já em outras atividades. Mas insta salientar, ele morreu a princípio, por acidente, conforme o delegado falou", disse o parlamentar. 

Policiais civis declararam ao RJ2 que não há indícios de que o freio do carro da vítima estivesse com problemas. Os investigadores acreditam que o ex-assessor possa ter dormido ao volante

O Conselho de Ética da Câmara dos Rio pediu à corporação o compartilhamento de provas sobre a investigação do acidente. Após o caso, o presidente do Legislativo carioca ofereceu aos parlamentares serviço de segurança pessoal.

Outros depoimentos 

Além de Luiz, outro ex-assessor de Gabriel, Mateus Souza de Oliveira, foi ouvido nessa terça-feira. 

Ao todo, o  Conselho de Ética da Câmara Municipal deve colher 13 depoimentos, sendo oito nomes indicados pela defesa e mais cinco testemunhas de acusação. A próxima sessão de oitivas está marcada para quinta-feira (2). 

Antes de ir, que tal se atualizar com as notícias mais importantes do dia? Acesse o Telegram do DN e acompanhe o que está acontecendo no Brasil e no mundo com apenas um clique: https://t.me/diario_do_nordeste

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil