Chá de limão: quais os benefícios e como fazer

Bebida pode auxiliar no tratamento de gripes e resfriados quando associada a outros ingredientes naturais, como alho e gengibre

Escrito por Lígia Costa e Carol Melo,

Ser Saúde
tábua com uma xícara de chá de limão, decorada com pedaços de gengibre, limão-siciliano e folhas de hortelã
Legenda: O ideal é que o chá das cascas de limão seja feito por infusão, diz especialista
Foto: Shutterstock

Com o início do verão no Brasil, começa também a temporada de chuvas em boa parte do País, época em que a incidência de resfriados aumenta. Febre súbita, tosse — que costumar ser seca —, dor de cabeça, dores musculares e articulares, mal-estar, dor de garganta e coriza são sintomas relacionados às influenzas sazonais. 

Quando se fala em gripe, o chá de limão aparece entre os mais procurados. Mas será que esta bebida ajuda, de fato, a fortalecer a imunidade e a combater gripes? Qual a melhor forma de preparo? Confira abaixo informações sobre o chá.

4 benefícios do chá de limão 

Como as gripes são causadas por vírus, os chás mais indicados são aqueles feitos com plantas que apresentam alguma atividade antiviral, explica a pesquisadora da Universidade Federal do Ceará (UFC), Wellyda Aguiar*.

Por ser uma rica fonte de vitamina C e conduzir uma melhora na imunidade do indivíduo, o limão se tornou ingrediente-chave de um dos chás mais buscados para auxiliar no tratamento das gripes.

Ainda assim, alerta a professora, não há evidências científicas de que o chá das cascas do limão possua alguma atividade antiviral.

De acordo com a nutricionista clínica Sabrina Lima**, o chá de limão pode promover "muitos benefícios" à saúde, além de ter "ótimas propriedades nutricionais". Dentre eles, estão:

1 - Combater a retenção de líquido

O limão tem várias propriedades anti-inflamatórias, ativadas por meio da vitamina C e da vitamina B5, também conhecida como ácido pantotênico. Após ser absorvido pelo organismo, o chá ajuda a liberar a retenção de líquido, o processo inflamatório causado por alimentação inadequada e alta ingestão de bebida alcoólica.

2 - Ajudar na cicatrização

A presença de vitamina C, de propriedade ativas no limão, ajuda no processo de cicatrização, de regeneração dos tecidos epiteliais.

3 - Regular a pressão arterial

Também encontrado no limão, o potássio tem a função de melhorar a contração de vasos sanguíneos, ajudando na circulação e, consequentemente, no controle da pressão arterial. 

4 - Melhorar a imunidade

Com propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes, a vitamina C presente no limão atua na melhora da imunidade, aliviando, por exemplo, dores da garganta e eliminando muco, elenca Sabrina Lima.

Xícara branca contendo chá de limão, fotografada de cima
Legenda: Rico em vitamina C, o limão conduz uma melhora na imunidade
Foto: Shutterstock

Potencializadores

Na prática, lembra Wellyda Aguiar, o chá de limão costuma ser associado a outros ingredientes, como alho ou gengibre. E essa mistura é realmente capaz de potencializar os benefícios da bebida, tendo em vista que as propriedades medicinais dessas outras plantas acabam sendo agregadas ao chá de limão.

Devido aos efeitos anti-inflamatório e antiemético — evita náuseas e vômitos —, o gengibre auxilia nos sintomas que podem vir associados ao acometimento de um quadro viral, explica a docente. Já o alho atua no tratamento dos sintomas de gripes e resfriados mais leves, pois possui uma "excelente" atividade antiviral

"Interessante ressaltar que os compostos presentes no alho são degradados no calor, mas se estabilizam na presença do ácido cítrico encontrado no limão. Daí a importância de se usar o chá de alho e limão associados", diz, mencionando também a importância de manter, paralelamente, açõs como isolamento e repouso.

chá caindo do bule para a xícara ainda quente
Legenda: O tempo de uso de todos os chás vai variar conforme a indicação terapêutica
Foto: Shutterstock

Melhor forma de preparar o chá de limão 

Conforme a pesquisadora, o chá das cascas de limão e dos 'bulbos de alho', mais conhecidos como dentes de alho, deve ser preparado por infusão, pois ambos apresentam compostos que se degradam se expostos a altas temperaturas.

Ou seja, se o chá for preparado por decocção —  feito através da ebulição do material vegetal em água fervente —, os benefícios evaporam.

A nutricionista Sabrina Lima reforça a indicação do chá de limão com gengibre, além da cúrcuma ou do mel. Esses ingredientes, afirma, são "poderosos" no combate à gripe e à sinusite. "O gengibre tem alto poder anti-inflamatório e tem efeito expectorante, também", soma.

CHÁ DE LIMÃO COM MEL

Ingredientes:

  • 1/2 litro de água;
  • 1 limão inteiro;
  • Mel.

Modo de preparo:

  • Primeiro, coloque a água para ferver;
  • Em seguida, corte o limão em quatro partes;
  • Coloque o limão e a água quente dentro de um recipiente e tampe/abafe;
  • Após 20 minutos, o chá estará pronto para consumo;
  • Adoce com mel a gosto.

OBS: Não ferva as cascas do limão, pois além de perder propriedades importantes, o chá ficará amargo.

bule e xícaras vistos de cima, com pedaços de limão e gengibre ao lado, numa tábua
Legenda: O gengibre tem efeito expectorante e poder anti-inflamatório, indica nutricionista
Foto: Shutterstock

CHÁ DE LIMÃO COM GENGIBRE

Ingredientes:

  • 1/2 litro de água quente;
  • 2 colheres de sopa de raiz de gengibre ralada;
  • Meio limão com casca.

Modo de preparo:

  • Aqueça a água e coloque o gengibre;
  • Espere esfriar, acrescente o limão e bata tudo no liquidificador.

OBS.: Não guarde sobras. A casca do limão pode deixar um gosto amargo.

Como consumir o chá de limão

A nutricionista Sabrina Lima garante que o chá pode ser tomado todos os dias, não importa se pessoa esteja resfriada ou não, tendo em vista a prevenção e os benefícios à saúde. Segundo ela, não há contraindicação do chá de limão para pessoas saudáveis.

"[O chá de limão] é indicado para tomar a qualquer momento dia, de preferência pela manhã e antes de dormir, para garantir de um sono mais tranquilo". 

A professora Wellyda Aguiar orienta que a frequência e o tempo de consumo da bebida dependerão da indicação terapêutica e da evolução do quadro de saúde do indivíduo.

Em caso de piora dos sintomas, a especialista indica ser importante procurar um profissional de saúde, como o médico ou um farmacêutico.

*Wellyda Rocha Aguiar é professora do curso de Farmácia da Universidade Federal do Ceará (UFC). Ela é Doutora e Mestre em Ciências Farmacêuticas pela UFC. Tem experiência na área de Farmácia, com ênfase em Farmacognosia, Química de Produtos Naturais, Cuidados Farmacêuticos em Fitoterapia, Controle de Qualidade de Plantas Medicinais e Fitoterápicos.

**Sabrina Lima é nutricionista clínica, com CRN 11 9595. É graduada pela UniFanor e possui pós-graduação em Nutrição Pediátrica pelo Centro Universitário Estácio de Sá. Atua há 3 anos em nutrição clínica.