Vítima de sequestro e tortura no Meireles é resgatada pela PM no bairro Messejana, em Fortaleza

O homem sequestrado foi baleado no joelho

Escrito por Redação,

Segurança
Casa simples com parede verde e portão de grade preta usada como cativeiro. Na imagem, há um policial na entrada do imóvel
Legenda: Casa usada para manter a vítima foi descoberta por volta das 13h desta segunda
Foto: divulgação

Um homem foi sequestrado na noite do domingo (9), no bairro Meireles, em Fortaleza, e achado pela Polícia Militar nesta segunda-feira (10), no bairro Messejana, com sinais de tortura. Uma pessoa foi presa no local.

Segundo policiais militares, a vítima estacionou perto do prédio onde mora, na Rua Joaquim Nabuco. Policiais iniciaram as buscas e descobriram a placa do veículo, que tinha empresa de rastreamento.

O carro foi encontrado ainda durante as diligências, na Rua Gonçalves Ledo, no bairro Praia de Iracema. O veículo, porém, já estava com outras placas, e a vítima não foi localizada.

Depois, novas diligências foram iniciadas, e uma casa no quilômetro (km) 11 da BR-116, na qual os suspeitos estariam, foi localizada.

Cativeiro

Após irem ao local, equipes da PM encontraram a vítima, que foi socorrida. Ela foi torturada para fazer movimentações bancárias a partir de suas contas e chegou a levar um tiro no joelho ao longo da ação criminosa. 

Ainda não há informações sobre o estado de saúde da vítima ou existência de outros ferimentos.

Uma pessoa de 28 anos, sem antecedentes criminais, responsável pela guarda do imóvel, foi presa. Conforme a Polícia, o suspeito foi levado para a Divisão Antissequestro (DAS), da Polícia Civil do Ceará (PC-CE). Com ele foram encontradas uma arma de fogo e drogas.

Suspeito preso em cativeiro na Messejana sendo conduzido para viaturas por diversos policiais
Legenda: Sem antecedentes criminais, suspeito mantinha guarda do imóvel usado como cativeiro
Foto: Paulo Sadat

Outros quatro indivíduos que participaram da ação já foram identificados. Segundo a Polícia, as autoridades estão realizando os procedimentos para efetuar a prisão.

Segundo a Polícia Militar, o procedimento policial foi registrado na Divisão Antissequestro (DAS), que investiga o caso. O suspeito irá responder por extorsão mediante sequestro, porte ilegal de arma de fogo, receptação, tráfico de drogas e associação criminosa.