Piloto turco, detido com 1,3t de cocaína no Ceará e solto pela Justiça, é preso ao chegar na Turquia

A Polícia Federal (PF) suspeita que a droga apreendida no avião pertencesse ao maior traficante em atividade no Brasil, um ex-oficial da Polícia Militar do Mato Grosso do Sul

Escrito por Messias Borges, messias.borges@svm.com.br

Segurança
Droga estava escondida em malas, dentro do jatinho particular
Legenda: Droga estava escondida em malas, dentro do jatinho particular
Foto: Reprodução

O piloto turco Veli Demir passou poucos dias em liberdade. Preso em Fortaleza por transportar 1,3 tonelada de cocaína, em agosto do ano passado, e solto por determinação do Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF-5), no início de dezembro, ele voltou a ser detido ao chegar em Istambul, capital da Turquia.

Demir prestou depoimento e foi preso ainda no Aeroporto de Istambul, em 26 de dezembro do ano passado. Outros suspeitos de participar do tráfico internacional de drogas - inclusive o presidente da empresa aérea - também foram detidos, segundo a imprensa turca. A reportagem apurou ainda que a Polícia Federal (PF) suspeita de que a droga apreendida no avião pertencesse ao maior traficante em atividade no Brasil, o ex-policial militar do Mato Grosso do Sul, Sérgio Roberto de Carvalho, conhecido como 'Major Carvalho'.

A prisão de Veli Demir, na Turquia, foi noticiada pelos portais locais "Gazete duvaR." e "Sabah". Conforme as publicações, no dia seguinte, 27 de dezembro último, a Polícia realizou uma operação na ACM Airlines e prendeu mais seis suspeitos, inclusive o presidente da empresa, Seymuz Özkan. As seis pessoas foram soltas no dia 31 daquele mês, mas a Promotoria de Justiça recorreu e Özkan voltou ao cárcere.

No depoimento às autoridades turcas, Demir voltou a sustentar que as 24 malas com cocaína pertenciam ao passageiro, o espanhol Angel Alberto Gonzalez Valdez. A investigação aponta que ele alugou o jatinho da ACM Airlines por 160 mil euros. Valdez também foi preso e morreu em um hospital em Fortaleza - sob custódia do Estado - no dia 24 de outubro de 2021, em decorrência de um câncer.

Depois de três meses preso, o piloto turco foi solto pela 11ª Vara Federal no Ceará, com aplicação de medidas cautelares (como não deixar o País), em 9 de novembro do ano passado. No entanto, foi somente no dia 21 de dezembro último, que o Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF-5) concedeu habeas corpus sem restrição de fronteira ao piloto. Cinco dias depois, ao voltar ao seu país natal, ele seria preso de novo.

Procurada para comentar a nova prisão e a situação do piloto, a defesa do mesmo no Ceará informou que não pode se manifestar neste momento.

Droga seria de ex-policial militar

A reportagem apurou que a Polícia Federal (PF) suspeita que a droga apreendida na aeronave, no Aeroporto de Fortaleza, pertencesse ao ex-policial militar Sérgio Roberto de Carvalho, o 'Major Carvalho' - procurado no Brasil e na Europa. O avião iria pousar em Lisboa (Portugal) e tinha como destino final Bruxelas (Bélgica).

'Major Carvalho' é apontado como o principal traficante internacional do Brasil em atividade, sendo o responsável pelo envio de cocaína para a Europa, África e Ásia. Levantamentos policiais dão conta que ele levava uma vida tranquila na Europa, com nome falso, nos últimos anos.