Operação prende membros de três facções suspeitos de homicídios

Policiais civis capturaram ao menos 32 suspeitos ligados a Crimes Violentos Letais Intencionais, em sete cidades cearenses e em Brasília. Segundo a Polícia, os aparelhos celulares vão ser analisados para identificar novos crimes

polícia
Legenda: Os presos foram conduzidos para o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), em Fortaleza
Foto: Brenda Albuquerque

O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), da Polícia Civil do Ceará (PCCE), deflagrou a Operação Quinto Mandamento, ontem, com o objetivo de prender assassinos das três facções que atuam no Ceará - Comando Vermelho (CV), Guardiões do Estado (GDE) e Primeiro Comando da Capital (PCC).

Pelo menos 32 mandados foram cumpridos, com a captura de 29 adultos e três adolescentes, suspeitos de envolvimento com mortes violentas. As ações judiciais, expedidas pela Justiça Estadual, foram cumpridas nos municípios cearenses de Fortaleza, Aquiraz, Cruz, Trairi, Itapiúna, Itaitinga e Jaguaretama, além de Brasília, no Distrito Federal.

Segundo o diretor do DHPP, delegado Leonardo Barreto, o nome da Operação é uma alusão ao Quinto Mandamento da Bíblia: "não matarás". "O escopo maior da operação foi fazer uma repressão qualificada àqueles infratores relacionados a Crimes Violentos Letais Intencionais, como homicídios, latrocínios, lesões corporais seguidas de morte e feminicídios", define.

Como exemplo, Leonardo Barreto citou um crime de homicídio ocorrido no fim de 2019, que vitimou um homem na Avenida José Bastos, em Fortaleza. Os dois executores do crime e o mandante foram presos ontem, na Operação. Os nomes dos presos não foram divulgados.

O delegado-geral da Polícia Civil, Marcus Rattacaso, destacou o resultado da ofensiva policial: "são prisões importantes porque são de criminosos faccionados e a gente tem a certeza absoluta que, com essas prisões e apreensões, muitos homicídios deixarão de ser praticados".

O Ceará soma ao menos 2.774 homicídios no ano de 2020, entre 1º de janeiro e 29 de agosto (os números deste mês ainda não foram consolidados e divulgados), conforme dados da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). O número já é maior que a soma de todo o ano passado, que teve 2.257 crimes. No comparativo com o período de janeiro a agosto de 2019 (que teve 1.488 homicídios), o aumento é de pelo menos 86,4%.

Investigações

A Operação Quinto Mandamento teve a coordenação do DHPP e participação dos departamentos de Polícia Judiciária da Capital, da Região Metropolitana de Fortaleza, do Interior Norte e do Interior Sul. Um total de 300 policiais foi mobilizado para cumprir os mandados.

De acordo com o delegado-geral, as apreensões irão permitir os desdobramentos das investigações: "O mais importante nessas operações é a apreensão de aparelhos celulares. Porque, com essas apreensões, a gente consegue fazer uma extração e uma análise de inteligência, detectar novos delitos e formalizar homicídios que estavam até então com autoria ignorada".

Rattacaso revelou ainda que a Polícia Civil do Ceará já segue orientações do novo titular da SSPDS, que tomou posse oficialmente ontem: "Essa já é uma determinação do novo secretário, Sandro Caron, para priorizar o combate às organizações criminosas, tráfico de drogas e aos crimes violentos letais intencionais".

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança