Homem é condenado a 50 anos de prisão por matar duas crianças a facadas no Interior do Ceará

As vítimas tinham 8 e 10 anos de idade. Outro suspeito pelo crime chegou a ser preso, mas foi assassinado pelo próprio comparsa, já dentro da cela

mortes criancas viçosa
Legenda: Os irmãos foram assassinados a facadas no município de Viçosa
Foto: Arquivo Pessoal

O Tribunal do Júri decidiu condenar Iranildo Antônio de Araújo pelas mortes de dois irmãos, de 8 e 10 anos de idade. A sentença foi proferida na noite desta quarta-feira (20), após mais de quatro anos do crime. Conforme a sentença proferida pela juíza Josilene Carvalho, Iranildo foi condenado a 25 anos de prisão por cada um dos homicídios, totalizando 50 anos.

Consta nos autos que o homem assassinou Francisco da Silva Cardoso Almeida, 10, e Iracione Almeida Cardoso, 8, a facadas, no distrito de Inharim, na cidade de Viçosa, Interior do Ceará. O crime aconteceu em julho de 2017.

Violência e crueldade

O julgamento começou às 8h desta quarta e foi encerrado por volta das 19h. Na decisão, a magistrada destacou que o crime aconteceu com extrema violência e crueldade. Ao réu está negado o direito de apelar em liberdade e mantida a prisão preventiva.

O crime ocorreu quando as crianças saíram de casa para cumprir um favor ao pai. O menino de 8 anos chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos. A reportagem apurou que o pai das crianças morreu no ano passado, em decorrência de problemas de saúde que pioraram após a perda dos filhos.

Um outro homem identificado como Francisco Rogério Soares Pereira também chegou a ser preso sob suspeita de participar do duplo assassinato. Ainda no ano de 2017, Francisco Rogério foi morto enquanto dividia cela com Iranildo Antônio.

A então Secretaria da Justiça e Cidadania (Sejus) divulgou na época que os detentos protagonizaram uma discussão, e Iranildo assassinou o comparsa. Em seguida, Iranildo ainda teria tentado cometer suicídio, mas foi socorrido pelos agentes plantonistas da Penitenciária Industrial e Regional de Sobral.

Nesta quarta-feira, durante o julgamento realizado no Fórum Desembargadora Águeda Passos Rodrigues Martins, em Viçosa, oito familiares do acusado estiveram presentes. O réu optou por não se pronunciar sobre a morte do comparsa na prisão. 

INVESTIGAÇÕES

A Polícia Civil ouviu a mãe das vítimas ao longo do inquérito. De acordo com a mulher, os meninos estavam em busca de capim para alimentar um filhote de carneiro que haviam ganho. Quando o pai encontrou o filho de 8 anos, ele teria ouvido o menino gritando por socorro e pedindo que não o matassem.

Segundo um PM que atendeu a ocorrência, Francisco Rogério esfaqueou uma das crianças enquanto Iranildo segurava o outro menino que tentava fugir. Em seguida, Iranildo teria matado a outra vítima. 

O réu foi pronunciado em junho de 2020.

A reportagem entrou em contato com a defesa do condenado, mas não obteve retorno até a publicação desta matéria.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança