Grupo suspeito de matar duas pessoas na Grande Messejana é capturado pela PM

Altamir Helder Dias Fernandes, de 18 anos, Weberton Luan Pereira da Silva, de 20 anos, foram presos e dois adolescentes de 17 anos foram apreendidos

Legenda: Polícia apreende três armas e munição com grupo suspeito de duas mortes na Grande Messejana.
Foto: Paulo Sadat

Um grupo suspeito de matar duas pessoas nos bairros Ancuri e Parque Santa Maria, na Grande Messejana, em Fortaleza, foi capturado pela Polícia Militar no quilômetro 9 da BR-116, no bairro Messejana, em Fortaleza, nesta quinta-feira (26). Os crimes ocorreram com minutos de diferença. A polícia apreendeu com os suspeitos um carro roubado, dois revólveres, uma pistola e munição. 

Segundo a PM, os suspeitos foram abordados por agentes do 16º Batalhão após uma denúncia via Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops) informar que um veículo envolvido em dois homicídios estava em fuga sentido interior-centro.

Dois homens e dois adolescentes estavam dentro do veículo e não resitiram durante a abordagem. Altamir Helder Dias Fernandes, de 18 anos, Weberton Luan Pereira da Silva, de 20 anos, foram presos em flagrante e conduzidos a uma delegacia da região. Já os dois adolescentes de 17 anos foram levados para a Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA), no bairro São Gerardo.

Homicídios

Legenda: Um jovem de 20 anos foi morto a tiros na Rua Maria Quintino, no Parque Santa Maria, na Grande Messejana, na tarde desta quinta-feira (26).
Foto: Paulo Sadat

O primeiro homicídio do qual o grupo é suspeito de envolvimento aconteceu na rua Maria Quintino, no Parque Santa Maria, na Grande Messejana, na tarde desta quinta-feira (26) e vitimou um jovem de 20 anos, que não teve a identidade revelada.

De acordo com a polícia, testemunhas informaram que o jovem é morador da rua onde o crime ocorreu e estava no local quando ocupantes de um veículo atiraram contra ele.

A segunda morte aconteceu na travessa Francisco Vieira, no bairro Ancuri. A vítima é um homem, que não teve a identidade revelada. Não há informações sobre a dinâmica do crime.

Equipes do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) estiveram nos endereços das ocorrências e fizeram os levantamentos sobre o caso.

 

 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança