Familiares de jovem morto pela PM denunciam intimidação por viaturas após missa de 7º dia; veja vídeo

Várias viaturas circularam pela região. A Polícia Militar do Ceará respondeu que foi ao local, porque solicitantes acionaram a PMCE, via 190.

Escrito por Redação,

Segurança

Pelo menos três viaturas policiais circularam próximo à missa de sétimo dia de Paulo Vitor Oliveira, de 16 anos, no bairro Mondubim, em Fortaleza, na noite da última segunda-feira (1º). O jovem foi morto em uma abordagem da Polícia Militar do Ceará (PMCE), no último dia 24 de julho.

Familiares e amigos da vítima, que haviam acabado de sair da missa e estavam vestidos com blusas em homenagem a Paulo Vitor, se sentiram intimidados com a movimentação. Vídeos obtidos pelo Diário do Nordeste mostram várias viaturas circularem a região onde o jovem morava e foi morto, por volta de 21h20 da última segunda (1º).

Questionada, a Polícia Militar do Ceará respondeu que foi ao local, porque solicitantes acionaram a PMCE, via 190. Na versão da Polícia, as viaturas estavam na mesma localidade para apurar uma ocorrência de disparo de arma de fogo, o que resultou em diligências: "após as buscas, nas proximidades do local onde acontecia uma missa, os policiais se depararam com pessoas as quais estavam com fogos de artifício em mãos".

Missa de sétimo dia de Paulo Vitor Oliveira, de 16 anos, aconteceu no bairro Mondubim, próximo ao local onde ele foi morto
Legenda: Missa de sétimo dia de Paulo Vitor Oliveira, de 16 anos, aconteceu no bairro Mondubim, próximo ao local onde ele foi morto
Foto: Reprodução

Policial militar que atirou foi afastado

Um dos policiais militares envolvido na ocorrência que resultou na morte do Paulo Vitor foi afastado do policiamento ostensivo. A reportagem do Diário do Nordeste apurou que o PM em questão é um soldado.

Desde a última quarta-feira (27), o soldado foi realocado em função administrativa, dentro da Corporação. Os demais agentes que participaram da intervenção policial seguem no policiamento ostensivo. A conduta dos envolvidos é apurada por meio de um Inquérito Policial Militar.

estudante morto mondubim
Legenda: Paulo Vitor Oliveira foi atingido enquanto estava na companhia de amigos.
Foto: Reprodução

Paulo Vitor havia saído de casa a pedido da mãe dele, para comprar uma pasta de dente. O menino não respondia a atos infracionais. A família do estudante pede Justiça para o caso e alega que "A Polícia matou um inocente".

Um vídeo de uma câmera da região, obtido pelo Diário do Nordeste, mostra a ocorrência. A chegada de uma viatura da Polícia Militar provoca correria. Policiais cercam jovens que estão em uma via, e Paulo Vitor é baleado e cai. O adolescente é retirado do local pelos policiais na viatura, enquanto a comunidade entra em desespero.

O titular da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS), Sandro Caron, disse à reportagem que as armas utilizadas pelos agentes devem ser recolhidas e passar por perícia, o que auxiliará na investigação.

A Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário (CGD) instaurou procedimento disciplinar para apuração na seara administrativa. O procedimento está em fase de instrução.

Versões da PMCE e da família do jovem

Questionada sobre a abordagem policial, a PMCE afirmou, em nota, que "apreendeu um revólver calibre .38 com seis munições deflagradas depois de uma ação preventiva e ostensiva com intervenção policial na Rua Tancredo Neves, no bairro Mondubim, em Fortaleza. A ocorrência foi na noite desse domingo (24), após denúncia de que suspeitos armados estariam traficando drogas na região".

Conforme relatório policial, as equipes da 2ª Companhia do 21º Batalhão Policial Militar iniciaram diligências para checar a denúncia, quando foram surpreendidas com disparos de arma de fogo. Diante disso, os militares revidaram, em legítima defesa, segundo relato dos agentes que atenderam a ocorrência. Um adolescente de 16 anos, ferido durante a ocorrência, foi prontamente socorrido a uma unidade hospitalar, onde posteriormente foi a óbito."
PMCE

Ainda segundo a Corporação, "a arma de fogo foi apresentada na Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA), assim como os policiais envolvidos na ocorrência, para que fossem tomados os procedimentos cabíveis". No entanto, a nota da PM não deixa claro se a arma estava com o adolescente baleado. 

Um parente de Paulo Vitor contesta a versão da PMCE. "Eles estão forjando isso. Ele não estava armado, não tinha arma. O único disparo foi o do policial. Ele não tinha envolvimento com drogas, com nada disso. Nós não vamos nos calar", sustenta o familiar.

Ainda sobre a presença dos militares nessa segunda-feira (1º), a PMCE disse que: "A Corporação informa que exerce ações de policiamento preventivo e ostensivo no Bairro Mondubim, em Fortaleza, por meio de viaturas do Policiamento Ostensivo Geral (POG) e Força Tática (FT) da 2ª Companhia do 21º Batalhão Policial Militar. O patrulhamento é empregado 24h por dia. A área conta ainda com o reforço do Comando de Policiamento de Rondas de Ações Intensivas e Ostensivas (CPRAIO) e Comando de Policiamento de Choque (CPChoque), que intensificam a segurança nos locais e horários de maior necessidade".