Dois suspeitos de matar chefe de facção em carro de luxo blindado são capturados pela Polícia

Homem de 20 anos e adolescente de 15 anos já tinham passagens pela Polícia e também são suspeitos de cometer um segundo homicídio na Messejana, em Fortaleza, dentro de 24 horas

Escrito por Messias Borges, messias.borges@svm.com.br

Segurança
Traficante foi assassinado a tiros, dentro de um veículo da marca Audi, na Rua Antônio Barros, na Messejana, por volta de 20h15 daquele noite
Legenda: Traficante foi assassinado a tiros, dentro de um veículo da marca Audi, na Rua Antônio Barros, na Messejana, por volta de 20h15 daquele noite
Foto: Reprodução

Dois suspeitos de matar um traficante chefe de uma facção criminosa carioca, com tiros de fuzil, dentro de um carro de luxo blindado, no bairro Messejana, em Fortaleza, foram capturados pela Polícia Civil do Ceará (PC-CE). A prisão de um homem de 20 anos e de um adolescente de 15 anos, por esse crime e outro homicídio, foram divulgadas nesta terça-feira (22).

Segundo as investigações da PCCE, a dupla é suspeita de cometer dois homicídios no bairro Messejana, nos dias 16 e 17 de março deste ano. Os suspeitos foram capturados em um estabelecimento comercial no bairro Parque Iracema, na última sexta-feira (18).

O adulto foi identificado como Antônio José Lima Teixeira, com antecedentes criminais por organização criminosa e roubo. O adolescente de 15 anos já responde a atos infracionais análogos aos crimes de tráfico de drogas, de organização criminosa e receptação.

Com a dupla, a Polícia Civil apreendeu uma espingarda, um revólver, uma pistola, várias munições, pequenas quantidades de cocaína e crack, um aparelho celular, uma quantia em dinheiro e um cartão magnético.

Diante dos fatos, os indivíduos e o material foram encaminhados à Delegacia da Criança e do Adolescente da PC-CE, onde foram registrados os procedimentos. Antônio foi autuado por porte ilegal de arma de fogo e corrupção de menor. Já o adolescente foi autuado por meio de um ato infracional análogo aos crimes de porte ilegal de arma de fogo e tráfico de drogas. A Polícia Civil segue apurando os fatos, a fim de quaisquer participações dos indivíduos em ocorrências na região."
Polícia Civil do Ceará
Em publicação

A prisão em flagrante de Antônio José Lima Teixeira já foi convertida para prisão preventiva, por decisão do Plantão Judiciário no último sábado (19). A juíza considerou que "há fortes indícios da autoria do flagranteado" nos crimes e que ele ainda tinha antecedentes criminais.

A PC-CE ressalta que a população pode contribuir com as investigações repassando informações que auxiliem os trabalhos policiais. As denúncias podem ser feitas para o número 181, o Disque-Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), ou para o (85) 3101-0181, que é o número de WhatsApp, por onde podem ser feitas denúncias via mensagem, áudio, vídeo e fotografia.

As informações também podem ser encaminhadas para o telefone (85) 3257-4807, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), que também tem WhatsApp. O sigilo e o anonimato são garantidos.

Chefe de facção foi fuzilado em veículo blindado

Apontado como traficante e chefe de uma facção criminosa carioca, Jefferson Carlos Assunção de Oliveira, que completaria 35 anos no dia 20 de março último, foi assassinado a tiros, dentro de um veículo da marca Audi, na Rua Antônio Barros, na Messejana, por volta de 20h15 do dia 16 de março deste ano.

O veículo era blindado, e policiais encontraram munições de fuzil no local do crime, que perfuraram a blindagem do automóvel. Jefferson Carlos morreu no local.

No dia seguinte, segundo a Polícia Civil, um homem de 23 anos foi encontrado morto em via pública, também na Messejana. A vítima teria sido atraída pelos mesmos criminosos que cometeram o homicídio no dia anterior, por meio de um perfil falso nas redes sociais, motivados pela guerra entre as facções.

A reportagem apurou ainda que Jefferson Carlos de Oliveira comandava o tráfico de drogas em alguns pontos da Grande Messejana, para uma facção criminosa de origem carioca. Entretanto, ele se apresentava como comerciante.

Jefferson foi preso em flagrante em setembro de 2018, também na Messejana, na posse de pequena quantidade de cocaína, 10 munições de calibre Ponto 40 e dinheiro. Na época, a investigação policial apontou que ele era vendedor de drogas.

Depois, ele foi solto na audiência de custódia, da Justiça Estadual, com aplicação de medidas cautelares. Jefferson Carlos foi denunciado por tráfico de drogas e posse irregular de arma de fogo de uso permitido, e virou réu na Justiça pelos crimes, mas não chegou a ser julgado pelos mesmos.