Dois policiais são afastados após agente virar carrinho de frutas de vendedor ambulante

O vídeo foi gravado nesta quinta-feira (27) na Lagoa do Urubu, no Bairro Floresta, e mostra um agente da PMCE jogando no chão os produtos do ambulante

Legenda: Policial vira carrinho de frutas de ambulante no bairro Floresta
Foto: Reprodução

Dois policiais militares do Ceará foram afastados após um dos agentes ser filmado derrubando produtos e virando um carrinho usado por um vendedor ambulante para vender frutas. Além do policial filmado por uma testemunha, outro agente que estava no local também foi temporariamente retirado do cargo. O caso ocorreu na manhã desta quinta-feira (27), na Lagoa do Urubu, no Bairro Floresta, em Fortaleza. Após a divulgação das imagens, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS) confirmou o afastamento do agente.

Nas imagens gravadas por uma testemunha é possível ver o policial militar chutando e jogando no chão as frutas que estavam no carrinho do vendedor ambulante. A SSPDS não explicou a situação anterior ao vídeo que motivou a ação do policial.

Também é possível ouvir o vendedor ambulante pedindo que o policial não derrube as mercadorias. “O senhor não pode fazer isso comigo não. O senhor está me prejudicando", grita o ambulante enquanto o policial joga as frutas no chão. 

O vendedor ambulante, identificado com João Vitor, se posicionou sobre o caso em uma rede social. Ele afirmou não ter ressentimento do policial, e agradeceu o apoio após o vídeo repercurtir. "Muito obrigado pela ajuda de vocês porque eu passei no dia de hoje algo que eu nunca mais quero passar", disse João Vitor. 

A SSPDS comentou o caso em uma rede social. “O PM que aparece no vídeo foi afastado das suas funções assim que a Polícia Militar do Ceará tomou conhecimento sobre o ocorrido. A SSPDS não compactua com qualquer tipo de ação que fuja dos princípios morais que norteiam a segurança pública do Estado do Ceará”, garantiu a Secretaria.

Na mesma rede social, o secretário de Segurança Pública do Ceará, André Costa, afirmou que “o fato está sendo devidamente averiguado”. “Um procedimento foi instaurado pela Controladoria Geral de Disciplina dos Órgãos de Segurança Pública e Sistema Penitenciário. Tal comportamento é lamentável e não corresponde ao comportamento da maioria esmagadora da tropa”, garantiu o secretário.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança