Criminoso foragido da Justiça mata bombeiro

'Nem' integra a lista da Secretaria de Segurança Pública dos criminosos mais procurados do Estado do Ceará

Escrito por Redação,

Segurança
Legenda: 'Nem' é acusado de ter envolvimento com diversos homicídios, latrocínio e tráfico de entorpecentes e tinha mais de um mandado de prisão em aberto contra si

Um subtenente da Reserva Remunerada do Corpo de Bombeiros Militar (CBM) foi morto, ontem, próximo à casa onde morava, no Conjunto Jereissati III, em Maracanaú. Conforme a Polícia, o principal suspeito do crime é o genro dele, um dos criminosos mais procurados pela Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) do Ceará.

Francisco Luciano Ferreira Gadelha, 51, teria sido baleado após uma discussão com Jangledson de Oliveira, o 'Nem', com quem sua filha teria um relacionamento amoroso. De início, o bombeiro foi atingido nas costas. Já caído no chão, segundo depoimento das testemunhas, foi alvejado outras três vezes.

Conforme informações do inspetor Jonatan Lima, da Delegacia Metropolitana de Maracanaú, depois da discussão e de efetuar os disparos, o suspeito fugiu em um veículo Gol de cor prata. Em seguida, a filha do bombeiro, teria sido raptada por membros da quadrilha liderada por 'Nem', segundo o inspetor.

Sequestro

Jonatan Lima afirma que, conforme as testemunhas, dois homens invadiram a casa da filha da vítima e ordenaram que os outros moradores se escondessem para não os reconhecerem. Foi quando sequestraram a mulher. "Estamos em diligências. Recebemos informações que 'Nem' tem um filho com a filha do subtenente. Ele já estaria ameaçando a vítima".

O tenente-coronel Océlio Alves, responsável pela Área Integrada de Segurança (AIS) 8, que inclui Maracanaú, confirma ter recebido informações que o bombeiro era contra o relacionamento e já havia pedido para a filha se distanciar do namorado. "A vítima não queria o relacionamento. Não sabemos se eles ainda estavam juntos mesmo assim", contou o oficial.

Image-2-Artigo-2218269-1

O bombeiro militar Francisco Luciano Ferreira Gadelha foi ferido por quatro tiros, após discutir com 'Nem'

A delegada titular da Delegacia Metropolitana do Eusébio e responsável pela AIS 9, Ana Lúcia Moreira, que já investigou diversos casos em que 'Nem' é envolvido ressalta que ele é perigoso e está foragido não só do Estado do Ceará, mas também do Rio Grande do Norte.

"Aqui no Eusébio o 'Nem' tem, pelo menos, três mandados de prisão preventiva em aberto. É um conhecido antigo nosso por homicídio e tráfico. Participou da 'Quadrilha do Salsicha', depois migrou para outros bandos e acabou fugindo para o Rio Grande do Norte, onde matou o 'Roberto Oião', que havia sido comparsa dele. Também está envolvido na morte de um chileno na Praia de Iracema", ressaltou.

Roberto 'Oião'

A disputa no tráfico de drogas na cidade do Eusébio desencadeou diversas mortes e a alternância de criminosos como os mais poderosos da área, até o ano de 2015. Jangledson de Oliveira era aliado de 'Roberto Oião', quando ele comandava a negociação dos entorpecentes, no entanto arquitetou um plano para executá-lo. 'Oião' foi encontrado morto, carbonizado, com os olhos furados e várias marcas de tiros, em outubro de 2015. O corpo foi achado em um balneário do Rio Pium, em Parnamirim, no Rio Grande do Norte.

Por conta dos diversos mandados de prisão que tinha no Eusébio, citados por Ana Lúcia Almeida, o criminoso se instalou no Estado potiguar e conseguiu se estabelecer como um grande traficante de drogas, em Natal. Ele foi preso, em 2015, em uma operação da Polícia Federal e da PM do Rio Grande do Norte.

Porém, em janeiro de 2016 fugiu do Centro de Detenção Provisório de Potengi, em Natal, deixando um PM e um agente penitenciário baleados. Desde então é foragido lá e aqui no Ceará.