Bar denuncia agressão e homofobia em abordagem da PM no Benfica; corporação nega

Policiais teriam se irritado com jovem que estava gravando a ação, quebrado o celular dele e o espancado

Prints de vídeos que mostram aglomeração em rua do bairro Benfica
Legenda: A PMCE disse que foi ao local após denúncia de aglomeração '
Foto: Reprodução

Um bar localizado no bairro Benfica, em Fortaleza, denunciou neste sábado (16) uma abordagem violenta da Polícia Militar do Ceará (PMCE) e ainda um episódio de homofobia. O Bartequim, que fica na rua Instituto do Ceará, publicou nas redes sociais que um funcionário foi espancado e chamado de "viado safado". 

Em nota, a PMCE informou que os policiais envolvidos "negam que tenha acontecido qualquer fato dessa natureza". O caso aconteceu, segundo explicou a corporação, durante chegada dos agentes ao local após uma denúncia de aglomeração. 

VEJA POSICIONAMENTO DO BAR:

Segundo a PMCE, "os fatos narrados estão sendo devidamente apurados". Agressão teria ocorrido na madrugada deste sábado. 

Ainda de acordo com nota oficial publicada no Instagram do Bartequim Benfica, os PMs tomaram e quebraram o celular do funcionário, que filmava a abordagem.   

Segundo o Diário do Nordeste apurou, as agressões teriam iniciado após os policiais quebrarem o celular do jovem. Um grupo de quatro PMs teria se juntado e espancado a vítima. 

Dono de bar é baleado

Na mesma noite, horas depois, já após a saída da PMCE da região, o dono de um bar nas proximidades do local, na avenida da Universidade, foi baleado. Segundo informações do primeiro bar, dois homens chegaram em uma moto efetuando os disparos. 

O alvo dos tiros foi Ture Cassama, natural de Guiné-Bissau, proprietário do estabelecimento Ture Bar. Por nota, a Polícia disse que não havia patrulha de PMs no momento. 

Foto de Ture Cassama
Legenda: Ture Cassama foi baleado na madrugada deste sábado (16)
Foto: Reprodução/Instagram

"Além disso, o prontuário expedido no hospital confirma que a lesão nada tem a ver com intervenção policial militar de qualquer espécie. Inclusive, a informação foi prestada pelo próprio irmão da vítima", informa nota da PM.

A reportagem não conseguiu contato com Ture, nem com a família dele para comentar o caso e saber do estado de saúde.

Investigações

A Polícia Civil do Ceará (PC-CE) informou neste domingo (17) que deu início às investigações por meio do 34º Distrito Policial (34º DP) para elucidar as circunstâncias da ocorrência.

"Diligências são realizadas neste momento para elucidar os fatos. Outras informações serão divulgadas em momento oportuno, para não comprometer as investigações", complementou a PC-CE.

Nota da Polícia Militar na íntegra: 

A Polícia Militar do Ceará (PMCE) informa que os fatos narrados estão sendo devidamente apurados. Outrossim, informamos que os policiais militares envolvidos no fato foram até o local da ocorrência após uma denúncia de aglomeração. Com relação à prática de homofobia, os policiais negam que tenha acontecido qualquer fato dessa natureza.

Acerca do fato de um homem baleado, a lesão aconteceu quando não havia nenhuma patrulha da PM no local. Além disso, o prontuário expedido no hospital confirma que a lesão nada tem a ver com intervenção policial militar de qualquer espécie. Inclusive, a informação foi prestada pelo próprio irmão da vítima.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança