Sem frear aumento de casos da Covid, cidades do Sul do Ceará têm 'lockdown' prorrogado

A decisão do governo do Estado entra em vigor nesta segunda-feira (20) e é justificada pelo aumento de casos e de taxa de ocupação de UTI

Legenda: A cidade de Iguatu é uma das cinco em regime de isolamento rígido
Foto: Wandenberg Belem

Cincos cidades do Sul do Ceará (Iguatu, Crato, Juazeiro do Norte, Barbalha e Brejo Santo) tiveram o isolamento social mais restritivo prorrogado por uma semana, a contar a partir deste segunda-feira (20). A extensão imposta pelo governo do Estado é justificada pelo o aumento nos casos do novo coronavírus e a taxa de ocupação de leitos de UTI, na macrorregião do Cariri.

 

Neste domingo à noite, dia 19, os 20 leitos de UTI ofertados em Iguatu, no Centro-Sul Ceará, credenciados pelo Sistema Único de Saúde (SUS) para atendimento aos pacientes com Covid-19, voltaram a ter ocupação total. Essa é a terceira vez que o problema ocorre nos últimos cinco dias.

O secretário da Saúde de Iguatu, George Xavier, mostrou preocupação. “Há um giro constante, mas nas duas últimas semanas a taxa de ocupação tem variado entre 80% e 100%. Além de Iguatu, recebemos pacientes de outras cidades da região”.

O médico e diretor do Hospital São Vicente, que tem dez leitos credenciados pelo SUS para tratamento da Covid-19, acrescenta que a taxa de ocupação de leitos de enfermaria também vem acompanhando o crescimento ao lado da UTI. “Verificamos a ocorrência de mais casos graves, de pessoas idosas”, disse. “Na UTI, é um paciente recebendo alta e outro na fila para entrar”.

“A alta taxa de ocupação de leitos de UTI faz com que a região permaneça em regime rígido de isolamento social. Os casos crescem diariamente”, observa o presidente da Associação dos Municípios do Ceará (Aprece) e prefeito de Cedro, Nilson Diniz.
 

Curva crescente

A alta nos casos citada por Diniz está presente nas cidades em lockdown. Neste domingo à noite, a cidade de Juazeiro do Norte, a maior da macrorregião Sul, atingiu a marca de 8.229 casos confirmados da Covid-19 e 182 óbitos pela doença. A taxa de letalidade no Município é de 2,21%. No início deste mês, Juazeiro tinha 3.310 casos confirmados da doença e 87 óbitos. No período, houve um crescimento de 148% nos casos positivos e de 108% no número de mortes.

 

Iguatu registrou na noite de ontem, de acordo com o boletim de epidemiologia da Secretaria da Saúde do Estado, 1.468 casos de Covid-19 e 39 óbitos. Neste mês, houve um crescimento de 595 casos, uma média diária de 30 novos casos. Em junho passado, a média diária foi de 23 casos.

Já o boletim epidemiológico da Prefeitura de Crato apontou, ontem a noite (19), 2.582 casos confirmados da doença e 38 óbitos. No dia 1º de julho, eram 1.005, menos da metade. 

Em Barbalha, há 958 casos positivos e 28 óbitos, conforme a Secretaria de Saúde do Município. No início do mês eram 618. A taxa atual de letalidade é de 2,9%. De um total de 33 pacientes internados, 12 estão em UTI.

Já em Brejo Santo, há 355 pacientes confirmados com a doença e seis óbitos. É o menor índice de casos positivos e de morte por Covid-19, dentre as cinco cidades que permanecem em regime de lockdown.

Avanço

A cidade de Sobral, polo da região Norte do Estado, que esteve em regime de lockdow por cinco semanas, avançou para a fase 1 do Plano Estadual de Reabertura Responsável das Atividades Econômicas. A medida foi possível diante da retração da curva de crescimento tanto de casos, como de óbitos. Parte do comércio será reaberto na quarta-feira (22), às 14 horas. 

A vice-presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Sobral, Daniela Costa, pontua que o setor recebeu a notícia do avanço da fase econômica com alívio e esperança de retomada das vendas. O presidente da CDL de Sobral, José Cavalcante da Ponte, acrescenta que as lojas do centro vão ser abertas, gradativamente. "Acreditamos que a retomada será aos poucos. Nunca passamos por uma situação tão difícil com esta”, conclui. 

Você tem interesse em receber mais conteúdo da região do Ceará?