Pré-estação no Ceará começa nesta quarta-feira com previsão de chuva dentro ou acima da média

A continuidade de condições do fenômeno La Niña indica maior probabilidade de chuvas nos meses de dezembro e janeiro

Legenda: A normal climatológica para este mês de dezembro, que marca a abertura da pré-estação, é de 31,6 mm
Foto: Fabiane de Paula

A pré-estação chuvosa, no Ceará, começa nesta quarta-feira (1º) com previsão de chuvas acima ou dentro da média, conforme análise do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). O período, que se estende até janeiro, marca o início das chuvas no Estado.

A normal climatológica para dezembro, segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), é de 31,6 milímetros. Em janeiro, a média histórica é de 98,7 mm. Na pré-estação passada (2020/2021), as chuvas ficaram 50% abaixo da média

Os dois meses somaram 61,6 milímetros, enquanto a média histórica do bimestre é de 130,3 mm.

Nos últimos cinco anos, a pré-estação no Ceará terminou acima da média em somente duas oportunidades. O período com maior volume acumulado no bimestre foi em 2019-2018 (com 195,8 milímetros) e, a pré com menor registro pluviométrico, foi no ano de 2020/2019.

Conforme boletim climático produzido pelo Inmet em colaboração com outros órgãos meteorológicos do Nordeste, a "precipitação para os meses de dezembro de 2021 a fevereiro de 2022 indica maior probabilidade dos totais pluviométricos ocorrerem na categoria acima da faixa normal climatológica no Maranhão, em quase todo o Piauí e no noroeste do Ceará".

Nas demais áreas do Ceará, ainda conforme o boletim, a "previsão indica maior probabilidade de as chuvas ocorrerem entre normal e acima da faixa normal climatológica". O meteorologista do Inmet, Flaviano Fernandes, explica que essa análise deve-se à continuidade de condições do fenômeno La Niña (92%). 

A sua atuação está relacionada ao resfriamento das águas do Oceano Pacífico Equatorial (0,5°C ou menos, abaixo da média) e, ainda segundo Flaviano, essa condição é um dos indicadores à ocorrência de boas chuvas no Nordeste brasileiro.

"A temperatura das águas subsuperficiais apresenta anomalias negativas entre -4°C e -6°C na profundidade de 150 m.
As condições atmosféricas já sinalizam o estabelecimento de uma condição de La Niña, com auge previsto para o próximo trimestre e probabilidade maior que 80% de que persista em sua fase mais ativa pelo menos até o início do outono 2022", detalhou o boletim.

Chance de boas precipitações 

Essas boas chuvas já poderão ser presenciadas hoje, dia 1º de dezembro. Conforme alerta emitido ontem (30) pelo Inmet, 24 cidades cearenses possuem "risco potencial" para chuvas intensas. Esse alerta diz respeito a possibilidade de chuva entre 20 e 30 mm por hora ou até 50 milímetros no dia, além de ventos intensos (40-60 km/h).

  • Aiuaba, Altaneira, Antonina do Norte, Araripe, Arneiroz, Assaré, Barbalha, Campos Sales, Crateús, Crato, Farias Brito, Independência, Jardim, Juazeiro do Norte, Missão Velha, Nova Olinda, Novo Oriente, Potengi, Quiterianópolis, Saboeiro, Salitre, Santana do Cariri, Tarrafas e Tauá
     

O alerta teve início ás 11 horas desta terça-feira (30) e segue até às 10 horas de hoje (1º).

Quadra chuvosa

Apesar da previsão otimista, a gerente de meteorologia da Funceme, Meiry Sakamoto, ressalta não existir relação dessas chuvas de dezembro e janeiro com a quadra chuvosa que se inicia em fevereiro do próximo ano e segue até maio.

"Chover agora não significa que teremos uma boa quadra chuvosa", pontua. Para justificar sua fala, é detalha que os sistemas meteorológicos de ambos os períodos são distintos. "Na quadra chuvosa o fenômeno é a  Zona de Convergência Intertropical que atualmente está bem distante daqui", conclui Sakamoto. 

 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre as regiões do Ceará