Número de cidades cearenses com baixa umidade do ar cresce em novo alerta do Inmet

De quinta para sexta-feira, o novo alerta acrescentou 29 municípios cearenses, alcançando cerca de 88% de seu território.

Um novo alerta do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), emitido nesta sexta-feira (25), aponta que subiu de 134 para 163 o número de municípios cearenses classificados como Perigo e “Potencial Perigo” pela baixa umidade relativa do ar. A quantidade representa um aumento de 72,82% para 88,58% do território estadual. Este fenômeno traz riscos à saúde e aumentam as possibilidades de incêndios florestais. O aviso é válido até o próximo domingo (27), às 18h.   

Apesar do aumento, os municípios em “Perigo”, quando a variação da umidade relativa do ar gira em torno de 12% a 20%, caiu de 68 municípios, no alerta de ontem, para 65, hoje. A área afetada está nas regiões do Sertão Central, no Sertão dos Inhamuns, Jaguaribe, Cariri e Centro-Sul.  

Por outro lado, foi considerável o crescimento no número de municípios em alerta de “Potencial Perigo”, de ontem para hoje, saltando de 66 para 98. Nesta classificação, a umidade relativa do ar varia entre 20% a 30%. Além dos territórios do Sertão Central, Inhamuns, Jaguaribe, Norte e Noroeste cearenses, que apareceram no último boletim, agora também inclui parte da Região Metropolitana de Fortaleza (RMF).  

A gerente de meteorologia da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), Meiry Sakamoto, explica que as áreas do interior do Estado apresentam umidade relativa do ar mais baixa quando comparadas ao litoral devido à própria continentalidade, ou seja, a distância do oceano. “Além disso, contribuem as condições predominantemente mais secas do solo e da vegetação reduzindo a evapotranspiração para a atmosfera”, completou.  

A meteorologista complementa que a faixa litorânea geralmente se apresenta mais úmida ao longo de todo o ano. "Isso acontece em virtude da umidade proveniente da evaporação da água oceânica, que é trazida para o continente pelos ventos”, acrescenta.  

Cuidados

Com o tempo mais “seco”, o Corpo de Bombeiros alerta para o perigo das queimadas, sobretudo a prática de “brocar”, ainda muito comum no Interior do Estado pelos agricultores. “Quase todos (os incêndios) são de focos clandestinos e criminosos, pela ação do homem, destruindo a natureza, flora e fauna. O calor e os ventos tornam ainda fáceis de se alastrarem. A gente tem que trabalhar, além da questão educativa, a questão punitiva”, acredita o Tenente-coronel Nijair Araújo.  

A baixa umidade do ar também pode causar problemas de saúde, como ressecamento da pele, desconforto nos olhos, boca e nariz. O alergologista e imunologista Cícero Inácio, aponta que é comum a secura das mucosas nasais, exacerbação de conjuntivites alérgicas, dermatite atópica, asma e rinite alérgica.

A orientação é o consumo de líquido, “principalmente água”, enfatiza, e evitar exposição em horários mais quentes, das 10h às 16h, usar hidrante para a pele e, se possível, de algum tipo de umidificador de ambiente.  

Cidades em “Perigo”

  • Abaiara 
  • Acopiara 
  • Aiuaba 
  • Altaneira 
  • Alto Santo 
  • Antonina Do Norte 
  • Araripe 
  • Arneiroz 
  • Assaré 
  • Aurora 
  • Baixio 
  • Barbalha 
  • Barro 
  • Brejo Santo 
  • Campos Sales 
  • Caririaçu 
  • Cariús 
  • Catarina 
  • Cedro 
  • Crato 
  • Deputado Irapuan Pinheiro 
  • Ererê 
  • Farias Brito 
  • Granjeiro 
  • Icó 
  • Iguatu 
  • Independência 
  • Ipaumirim 
  • Iracema 
  • Jaguaretama 
  • Jaguaribara 
  • Jaguaribe 
  • Jardim 
  • Jati 
  • Juazeiro Do Norte 
  • Jucás 
  • Lavras Da Mangabeira 
  • Mauriti 
  • Milagres 
  • Milhã 
  • Missão Velha 
  • Mombaça 
  • Nova Olinda 
  • Novo Oriente 
  • Orós 
  • Parambu 
  • Pedra Branca 
  • Penaforte 
  • Pereiro 
  • Piquet Carneiro 
  • Porteiras 
  • Potengi 
  • Potiretama 
  • Quiterianópolis 
  • Quixelô 
  • Quixeramobim 
  • Saboeiro 
  • Salitre 
  • Santana Do Cariri 
  • Senador Pompeu 
  • Solonópole 
  • Tarrafas 
  • Tauá 
  • Umari 
  • Várzea Alegre 

 

Cidades em “Perigo Potencial”

  • Acarape 
  • Alcântaras 
  • Alto Santo 
  • Apuiarés 
  • Aracoiaba 
  • Ararendá 
  • Aratuba 
  • Banabuiú 
  • Barreira 
  • Baturité 
  • Beberibe 
  • Boa Viagem 
  • Canindé 
  • Capistrano 
  • Caridade 
  • Cariré 
  • Carnaubal 
  • Cascavel 
  • Catunda 
  • Chorozinho 
  • Choró 
  • Coreaú 
  • Crateús 
  • Croatá 
  • Forquilha 
  • Frecheirinha 
  • General Sampaio 
  • Granja 
  • Graça 
  • Groaíras 
  • Guaiúba 
  • Guaraciaba Do Norte 
  • Guaramiranga 
  • Hidrolândia 
  • Ibaretama 
  • Ibiapina 
  • Ibicuitinga 
  • Independência 
  • Ipaporanga 
  • Ipu 
  • Ipueiras 
  • Irauçuba 
  • Itaiçaba 
  • Itapagé 
  • Itapipoca 
  • Itapiúna 
  • Itatira 
  • Jaguaretama 
  • Jaguaribara 
  • Jaguaruana 
  • Limoeiro Do Norte 
  • Madalena 
  • Maranguape 
  • Massapê 
  • Meruoca 
  • Milhã 
  • Miraíma 
  • Monsenhor Tabosa 
  • Morada Nova 
  • Moraújo 
  • Mucambo 
  • Mulungu 
  • Nova Russas 
  • Novo Oriente 
  • Ocara 
  • Pacoti 
  • Pacujá 
  • Palhano 
  • Palmácia 
  • Paramoti 
  • Pedra Branca 
  • Pentecoste 
  • Pires Ferreira 
  • Poranga 
  • Quixadá 
  • Quixeramobim 
  • Quixeré 
  • Redenção 
  • Reriutaba 
  • Russas 
  • Santa Quitéria 
  • Santana Do Acaraú 
  • Senador Pompeu 
  • Senador Sá 
  • Sobral 
  • Solonópole 
  • São Benedito 
  • São João Do Jaguaribe 
  • Tabuleiro Do Norte 
  • Tamboril 
  • Tauá 
  • Tejuçuoca 
  • Tianguá 
  • Ubajara 
  • Umirim 
  • Uruoca 
  • Varjota 
  • Viçosa Do Ceará
Quero receber conteúdos exclusivos sobre as regiões do Ceará