Irauçuba, no Interior do Ceará, registra tremor de terra de baixa intensidade

Moradores da região relataram ter sentido um estrondo decorrente do abalo sísmico

Tremor de terra de 2.6 mR
Legenda: O abalo sísmico foi detectado pelas estações da Rede Sismográfica Brasileira (RSBR)
Foto: Divulgação LABSIS

O município de Irauçuba, no Interior do Ceará, registrou um tremor de terra de 2.6 mR (sigla que indica a escala de magnitude no Brasil) na manhã desta terça-feira (3).

O abalo sísmico, considerado de baixa intensidade, foi detectado pelas estações da Rede Sismográfica Brasileira (RSBR), operadas pelo Laboratório Sismológico da Universidade Federal
do Rio Grande do Norte (Labsis/UFRN).

Nas redes sociais, os moradores da região relataram ter sentido um estrondo decorrente do abalo sísmico. O Labsis repassou à Defesa Civil do estado do Ceará as informações referentes ao tremor. 

Quatro casos em julho

O último evento registrado no Ceará ocorreu no dia 23 de julho, no município de Maranguape, com magnitude preliminar calculada em 1.8 mR. 

Somente no último mês, foram quatro os tremores de terra registrados no Estado, segundo levantamento do Labsis. No dia 9, havia ocorrido um evento semelhante em Cariré, a aproximadamente 300 km da capital cearense, também com intensidade de 1.8 mR.

Já nos dias 4 e 6 de julho, respectivamente, outros dois tremores foram registrados, um em Santa Quitéria (2.0 mR) e outro em Sobral (1.5 mR). 

Maior tremor do Nordeste ocorreu no Ceará em 1980

Conforme disse em entrevista ao Diário do Nordeste em abril o geofísico do Labsis, Eduardo Menezes, o Ceará é uma das regiões sismicamente mais ativas do País, tendo registrado o maior tremor de terra do Nordeste do Brasil. 

O evento de magnitude 5.3 ocorreu em Chorozinho (CE) no ano de 1980. Desde então, o Labsis monitora de perto a atividade sísmica no estado a partir dos sismógrafos da RSBR. 

Rede Sismográfica Brasileira (RSBR)

A Rede Sismográfica Brasileira é uma organização pública responsável por monitorar a sismicidade do território nacional através de, aproximadamente, 100 estações espalhadas pelo País. 

A RSBR conta ainda com o apoio do Serviço Geológico do Brasil (SGB/CPRM), e suas estações são operadas pelo Centro de Sismologia da Universidade de São Paulo (USP), Observatório Sismológico da Universidade de Brasília (Obsis/UnB), Labsis/UFRN e Observatório Nacional (ON).

Quero receber conteúdos exclusivos sobre as regiões do Ceará