Com 14ºC, Guaramiranga registra menor temperatura do Ceará neste ano

Já segundo o Inmet, que registra as temperaturas em 13 municípios cearenses, a cidade de Barro marcou a menor temperatura do dia e quinta do ano.

Foto: Arquivo/Diário do Nordeste

Colocar o agasalho para comprar pão e fazer uma xícara bem quente de café para "enganar" o frio. Já imaginou ouvir este relato no Ceará? Nesta época do ano, a realidade pode fazer parte de algumas regiões do Estado. Nesta quarta-feira (22), foi a vez de Guaramiranga, que registrou a menor temperatura do Ceará no ano. Segundo o Instituto Meteorológico Climatempo, que usa recursos de satélite para realizar a medição, a cidade marcou 14°C

Com o início do inverno no Hemisfério Sul, no último dia 20 de junho, a ocorrência de baixas temperaturas se torna mais comum. Cidades localizadas em regiões serranas, como no Maciço de Baturité, e até mesmo no sertão, registram queda significativa nos termômetros durante a parte da noite e madrugada.

Durante esta quarta, temperaturas abaixo dos 20º também foram observadas em São Benedito (15°C); Pacoti (16°C), Pereiro (16°C) e Araripe (16°C). As cidades de Meruoca, Catarina, Ubajara e Salitre tiveram mínimas de 17°, conforme o Climatempo.

Já segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), que monitora 13 municípios cearenses, a menor temperatura do dia foi registrada na cidade de Barro (14,9°C), na região do Cariri. Esta é, ainda, a quinta menor temperatura do ano no Ceará, conforme o Instituto. Na cidade, os registros variam entre 14,9°C e 15,9°C. 

Vale salientar que o Inmet não está realizando a medição na cidade de Guaramiranga porque o aparrelho que realiza este processo no local está inoperante há algumas semanas. As temperaturas são registradas onde há estações meteorológicas do órgão em convênio com a Fundação Cearense de Meteorologia de Recursos Hídricos (Funceme).  

Segundo a Funceme, algumas estações automáticas estão sem enviar dados para a unidade regional, em Recife. A suspensão da leitura afeta um balanço geral e comparativo das temperaturas máximas e mínimas no Ceará. 

Baixas temperaturas

Segundo o Inmet, a cidade de Barbalha, também no Cariri, registrou 14,1ºC, no último dia 10, a menor entre os municípios monitorados. Em junho passado, na véspera de São João Batista, Barbalha assinalou 14,6°C. Tianguá, localizada na Serra da Ibiapaba, registrou 15,6°C no último dia 24 de junho. Neste mês, por três dias, o Município observou temperatura mínima de 16º.

O inverno – estação de temperatura mais fria – começou no Hemisfério Sul no último dia 20 de junho e se estenderá até 22 de setembro. Apesar de estar próximo ao Equador, o Ceará sofre alguma influência da mudança de tempo, com registro de temperaturas mais amenas. 

Neste cenário, também há variações ao longo do dia, principalmente por conta da radiação solar. Em dias com céu limpo, como observado nesta terça-feira (21) na maior parte do Estado, os raios solares atingem a superfície terrestre com maior facilidade, já que não há a presença de nuvens para bloquear a passagem. Isso aquece mais a superfície terrestre em comparação a dias com céu nublado.

O pico das temperaturas máximas ocorre, em média, por volta das 14h. Já durante a noite, também em dias sem nebulosidade, a radiação dissipada da superfície se perde com mais facilidade, deixando o ambiente com uma menor temperatura. Por sua vez, o pico das temperaturas mínimas ocorre, geralmente por volta das 5h e 6h.

“Quando há maior nebulosidade, as nuvens, durante a noite, impedem que a radiação se perca, funcionando como uma “tampa”, deixando assim, as temperaturas mínimas mais elevadas”, explica a gerente de Meteorologia da Funceme, Meiry Sakamoto.

Época do ano

A baixa das temperaturas é vista com bons olhos. Porém, a mudança provoca alterações no guarda-roupa dos moradores das cidades que registram frio mais intenso para a média do Ceará. 

“É costume usar casacos e calças compridas em Catarina, nessa época do ano”, lembra o monsenhor, Afonso Queiroga, que foi vigário da paróquia local.

Em Guaramiranga, a professora Márcia Costa lembra a necessidade de dormir agasalhada: cedinho da manhã, o frio é intenso! “Quando a gente sai para comprar o pão quentinho, o frio é bem agradável”, observa. Já São Benedito, também serrana, costuma registrar as temperaturas mais frias da Serra da Ibiapaba.

“No passado, era bem mais frio, mas o desmatamento deixou o clima mais quente. Mesmo assim, a temperatura está bem agradável”, conta o comerciário, Paulo Gomes.