Bondinho de Ubajara tem obras paralisadas mais uma vez; prazo de conclusão é incerto

A empresa que realizava os serviços anunciou desistência. Uma nova licitação será realizada no dia 3 de setembro

Legenda: Em maio de 2015, o bondinho de Ubajara foi desativado para realização de obras de recuperação e modernização
Foto: Cid Barbosa

A previsão de que o Bondinho de Ubajara, localizado na zona Norte do Estado, na Chapada da Ibiapaba, iria ser inaugurado neste semestre foi adiado mais uma vez. A empresa responsável pelos serviços anunciou a desistência dos trabalhos. A informação é da Secretaria do Turismo do Ceará (Setur).

O teleférico de Ubajara foi paralisado em maio de 2015, depois que técnicos constataram a necessidade de reparo e modernização do equipamento. Inicialmente, estimou-se que o bondinho voltaria a funcionar a partir de dezembro de 2018, mas até agora o prazo de conclusão não se concretizou.

Sem um dos principais atrativos turísticos, o fluxo de visitantes reduziu pelo menos 30%, segundo estimativa do setor turístico local. Mediante ao abandono da obra, a Setur anunciou para o próximo dia 3 de setembro a realização de um novo certame licitatório, no valor de R$ 1,8 milhão.

O anúncio de desistência da empresa para dar continuidade à obra ocorreu em junho passado, em meio às dificuldades causadas pela pandemia do novo coronavírus.

A pasta do turismo informou que faltam somente 8% para a conclusão dos serviços de recuperação do equipamento. Nos últimos três anos, a secretaria obteve licença do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), instituição ambiental do governo federal que administra o Parque Nacional de Ubajara, e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

Para o secretário Arialdo Pinho, titular da Setur, o atraso na obra de recuperação e modernização das estações de embarque e desembarque do bondinho decorreu da demora na concessão de licenças ambientais. A Setur não anunciou um prazo para o fim dos trabalhos e início de operação do bondinho.   

Reforma

O serviço de reforma incluiu a troca de cabos de aço de sustentação do bondinho, que tem descida de 550 metros, entre duas estações, na parte superior da encosta e na inferior, próxima à entrada da gruta. O bondinho não é o único acesso à gruta e a cachoeiras, que pode ser feito por trilhas, mas exige disposição dos turistas, que têm a oportunidade de conferir belos lugares.

A reforma e modernização do bondinho tem projeto e recursos do Programa de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur) no Polo Ibiapaba, com investimento total de R$ 9,8 milhões.

Os serviços incluem renovação das cabines; recuperação da estrutura metálica da estação superior; modernização das estruturas e equipamentos eletrônicos e mecânicos; recuperação da coberta da estação; construção de banheiros; e obra estruturante e de urbanização com construção de mirante com rampas de acesso e escadaria.

A paralisação da obra traz impacto negativo para o setor turístico regional e frustra mais uma vez expectativas locais de empresários, artesãos e de toda a cadeia econômica que se relaciona com os dois equipamentos públicos.

O secretário de Turismo de Ubajara, Gláuber Lira, lembrou em janeiro passado que o prazo anunciado de conclusão da obra para o mês seguinte, fevereiro, foi recebido pelo setor turístico com desconfiança. “É mais um prazo”. Estava certo. A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Ubajara também já se posicionou lamentando os sucessivos anúncios de conclusão do serviço que não se concretizam.

O SVM solicitou esclarecimentos à Superintendência de Obras Públicas (SOP), mas até a publicação desta matéria não houve retorno.

Cronograma

  • Em maio de 2015, o bondinho de Ubajara foi desativado para realização de obras de recuperação e modernização.
  • Em agosto de 2015, houve assinatura de ordem de serviço para o início das obras de recuperação e serviços de modernização do equipamento.
  • A primeira previsão era de que a obra ficasse pronta em dezembro de 2018.
  • Um novo prazo de conclusão da obra foi anunciado para maio de 2019.
  • Em janeiro deste ano (2020), a Setur anunciou conclusão dos serviços para o mês seguinte – fevereiro.
  • Em junho de 2020, a empresa responsável pelos serviços anunciou desistência de continuidade dos trabalhos.
  • A Superintendência de Obras Públicas (SOP) marcou uma nova licitação para o dia 3 de setembro próximo.
Você tem interesse em receber mais conteúdo da região do Ceará?