Autoescolas voltam com aulas práticas no Centro-Sul cearense

As atividades são parciais, mas renovam a esperança dos alunos em obter a primeira habilitação e daqueles que precisam mudar de categoria

Autoescolas estão de volta nas cidades do interior
Legenda: Autoescolas estão de volta nas cidades do interior
Foto: Kilvia Muniz

Os municípios do interior em todas as regiões chegaram à quarta fase de retomada dos negócios e serviços, que permite, por exemplo, a volta de aulas práticas nas autoescolas de forma gradual. Nas ruas da cidade de Iguatu, já é possível ver carros exclusivos de aprendizagem circulando com alunos e instrutores.
 
A volta ao trabalho tem animado os empresários do setor, que chegaram a realizar uma manifestação em 17 de agosto passado, nas ruas de Iguatu contra a paralisação da oferta dos serviços que chegou a seis meses e trouxe prejuízo para o setor.
 
A região Centro-Sul do Ceará conta com 20 Centros de Formação de Condutores (CFC) as conhecidas autoescolas. “Havia necessidade dessa retomada, porque os candidatos aguardavam, cobrava da gente e alguns aguardando para assumir vaga de emprego”, justificou a empresária, Rose Andrade. “Estamos adotando todas as medidas dos protocolos de segurança sanitária”.
 
Quem esperava renovar, mudar de categoria ou mesmo obter a primeira carteira de habilitação agora tem oportunidade de continuar com o curso. É o caso do estudante universitário, Francisco Matos, que mora em Cedro, e concluiu as aulas teóricas de forma remota. “Preciso da habilitação e sobre as aulas à distância foram boas, iguais às da faculdade, deu para aprender bem”.
 
Em tempos de pandemia, as autoescolas tiveram que se adequar a essa nova realidade. As aulas práticas seguem medidas de segurança – higienização dos carros a cada mudança de aluno, uso de máscara, álcool em gel, implantação de uso de divisória de acrílico nos balcões de atendimento e distanciamento, além da aferição de temperatura corporal dos candidatos.
 
A sala de aula de um CFC em Iguatu tem capacidade para 30 pessoas, mas continua sem receber os alunos. Aulas teóricas por enquanto só através da internet, em substituição à formação presencial.
 
A empresa tem oito funcionários e nesse período de pandemia que ficou sem atividade acumulou prejuízos em torno de R$ 150 mil. “As dificuldades são enormes, mas não vamos desistir”, pontuou o empresário, Fabiano Adonai. “Nessa retomada, a nossa esperança é recuperar os alunos e continuar trabalhando firme”.
 
O empresário Marcos Nogueira deixou a filha, estudante universitária, no fim da manhã desta terça-feira (22) em uma autoescola em Iguatu. “Ela já fez as aulas (teóricas) pela internet e agora vai ter aula de direção”, contou. “Vi que a higienização dos carros e os cuidados estão bons”.
 
Pai e filha aproveitam esse período de pandemia em que a universitária está em casa, com aulas online da faculdade, que é em Juazeiro do Norte, para o curso e obtenção da carteira de motorista. “Espere que dê certo”, disse Larissa Nogueira.
 
Já o motorista, Paulo Alexandrino, disse que quer mudar de categoria para dirigir veículos de maior porte de carga. “Estou com uma promessa de emprego e preciso muito da nova habilitação”, revelou. “Essa pandemia atrapalhou muitas coisas”.

 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre as regiões do Ceará