Aumento no fluxo de devotos em Canindé gera preocupação

Os festejos de São Francisco da Chagas, neste ano, terão programação virtual devido à pandemia de Covid. Apesar disso, entidades já observam aumento na circulação de fiéis vindos de outros centros. O temor é pela propagação do vírus

igreja
Legenda: O Santuário de São Francisco é um dos locais mais visitados pelos romeiros, na cidade de Canindé

O município de Canindé é um dos principais polos do turismo religioso cearense. Anualmente atrai milhares de devotos para rezar, pedir e agradecer. Durante os 11 dias de festejos em homenagem a São Francisco das Chagas, principal evento religioso da cidade, entre 700 mil a 1 milhão de pessoas visitam a cidade. Neste ano, por conta da pandemia, a programação será virtual para reduzir o número de visitantes. Mesmo assim, o fluxo de devotos já começa a aumentar e gera preocupação de entidades.

A assessoria do Santuário de São Francisco das Chagas disse não conseguir precisar a quantidade de visitantes que já chegaram a Canindé, mas reconhece que “houve aumento do fluxo” a partir da reabertura da Basílica, em 5 de setembro. “Quando se espalha a informação de que a Basílica está aberta, muitos romeiros passam a se preparar para visitá-la”, informa. 

Em 2020, o festejo, que normalmente se inicia em 24 de setembro e segue até 4 de outubro, com o Dia de São Francisco das Chagas, ocorrerá entre 6 e 16 de outubro. A medida foi anunciada ainda em 2019 em razão do período eleitoral. Mesmo faltando três semanas para início das atividades, a movimentação na cidade já é visível.

“A gente tem recebido (visitantes), embora não da mesma forma quanto no período normal, mas é considerável. A cidade não estava recebendo ninguém”, disse a assessoria do Santuário. 

Ederson Mesquita, integrante do grupo dos Guardiões do Painel de São Francisco, também observa este aumento. “Já existem romarias confirmando presença, mesmo o Santuário pedindo que não haja aglomerações”, afirma. 

Risco

Segundo dados da plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde (Sesa) do Ceará, Canindé tem registrado queda nos casos nas últimas semanas. Entre 1º a 15 de setembro, o município somou quatro novos registros, redução de 75% em relação aos 15 dias anteriores - entre 17 e 31 de agosto (16 casos). Já entre 1º e 15 de agosto, foram 43 novos casos; entre 17 e 31 de julho, 78; e entre 1º e 16 de julho, 125. 

Mesmo neste cenário de queda, o médico infectologista Keny Colares explica que eventos como este podem dar início a um novo ciclo de infecções. “Nesse momento, qualquer aglomeração e deslocamento entre cidades implica em risco. Apesar de redução dos casos, o vírus ainda está circulando. É possível que um evento como este possa levar à ocorrência de novas infecções”, aponta.

“Vão ter aqueles que seguirão as medidas sanitárias e os que não, colocando todos em risco”.

O especialista recomenda que as pessoas, principalmente as do grupo de risco, possam deixar para visitar o Santuário somente no próximo ano. “Duas a três semanas depois de uma exposição que vai se começar a perceber as consequências. A gente torce para que isso não aconteça, mas fica a preocupação”.

Ministério Público 

Para se preparar para o possível impacto do aumento no número de visitantes, o Ministério Público do Ceará (MPCE) explicou, em nota, que “possui um procedimento de fiscalização em trâmite para acompanhar o aumento da circulação de pessoas em Canindé, com a proximidade das comemorações religiosas”

Ontem (17), o MP se reuniu com representantes da Prefeitura e do Santuário de Canindé para levantar as medidas adotadas. “O Município apresentou plano de atuação para o período, faltando informações complementares. Foi requerido mapeamento do local, horários”, disse, em nota. A nova audiência ocorrerá na próxima quinta-feira (24).

Tentamos contato com a Prefeitura de Canindé, mas não houve retorno até o fechamento.

Avanço

As celebrações presenciais foram autorizadas, seguindo todas as medidas sanitárias e com público reduzido. Por conta da pandemia, as celebrações do festejo serão virtuais. O atendimento às romarias também está suspenso.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre as regiões do Ceará