TRE apresenta novas urnas eletrônicas que serão usadas no Ceará em 2022; veja mudanças

Com maior tecnologia e menos peso, novos terminais serão usados em todo o território nacional para as próximas eleições

apresentação de novas urnas eleitorais
Legenda: Novas urnas são mais leves e terminal do mesário conta com uma tela
Foto: Thiago Gadelha

A maioria das urnas eletrônicas a serem utilizadas em todo o Ceará nas Eleições 2022 será mais tecnológica, com menor peso e maior durabilidade de bateria. Os aparelhos ainda poderão assegurar mais agilidade nas filas durante o processo de votação.

Nesta quarta-feira (16), o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-CE) apresentou o modelo do novo terminal que, pela primeira vez, em 26 anos, passou por mudanças no design.  

Apesar das modificações pontuais, o processo de votação não será alterado, e os eleitores não terão que se adaptar a uma “nova forma de votar”, por exemplo. 

O que muda, de acordo com o TRE-CE, são estruturas pontuais como local do teclado, terminal do mesário e a performance dos aparelhos. 

Ao apresentar a Urna Eletrônica 2020, como foi batizado o novo equipamento, o presidente do TRE-CE, desembargador Inácio Cortez, assegurou que “a Justiça está empenhada em buscar melhorias”, e que não há motivo para se questionar a segurança dos aparelhos.  

Novidades

As urnas foram projetadas para serem utilizadas já nas Eleições de 2020, mas processos burocráticos em licitação acabaram por atrasar a liberação dos aparelhos.  

A secretária de Tecnologia da Informação do TRE-CE, Lorena Belo, explicou que um dos principais avanços é a performance das novas urnas que, ao invés de baterias de chumbo, agora têm baterias de lítio, que não necessitam de recarregamento de quatro em quatro meses.  

“Isso também dá maior facilidade na logística de transporte das urnas, além de deixá-las mais leves”, explica.  

Visualmente, as novas urnas têm mudanças significativas: elas são menores, têm o teclado ao meio e não mais do lado direito e o terminal do mesário contará com uma tela, na qual aparecerão todas as informações do eleitor após identificação com biometria. 

Apesar de uma mudança estética ter ocorrido apenas agora, o software e as etapas de segurança foram atualizados diversas vezes desde 1996, quando o País passou a utilizar as urnas eletrônicas no processo de votação. 

Desembargador Inácio Cortez em desfoque, e uma urna eletrônica no primeiro plano
Legenda: Desembargador Inácio Cortez, presidente do TRE-CE, reiterou a segurança do processo eleitoral
Foto: Thiago Gadelha

Segurança 

Ainda segundo o setor de tecnologia do TRE, o aparelho apresenta as mesmas configurações de segurança que garantem a lisura do processo eleitoral. Auditorias são realizadas antes, durante e após o período de votação.  

Uma delas, como explica Lorena Belo, é a auditoria de integridade, na qual é possível comparar os votos de uma seção eleitoral com um levantamento prévio.  

Número de urnas

Há, em todo o Ceará, 24.709 mil seções eleitorais, mas seções menores, por exemplo, são agregadas durante as eleições, e esse número tende a baixar.

Segundo o TRE, o Estado receberá 10.424 Urnas 2020 para as próximas eleições, desse valor, 15% serão voltadas para contingências de emergências. 

Por esse motivo, não serão todas as seções a funcionarem com os novos aparelhos. Os terminais mais modernos serão utilizados, por exemplo, no lugar de urnas mais antigas.