Tasso abre mão de disputar prévias do PSDB e anuncia apoio a Eduardo Leite

Em evento da legenda tucana em Brasília, o senador cearense afirmou ainda que não deve se afastar da articulação

Eduardo Leite e Tasso
Legenda: O senador Tasso Jereissati anunciou apoio a pré-candidatura de Eduardo Leite nas prévias internas do PSDB
Foto: Reprodução

O senador Tasso Jereissati (PSDB) resolveu abrir mão de disputar as prévias internas da legenda tucana, na qual será definida a pré-candidatura do partido ao Palácio do Planalto. Conforme adiantado pelo Diário do Nordeste, o cearense irá apoiar Eduardo Leite (PSDB) na disputa interna entre os tucanos. 

"Percebemos uma coisa muito clara: 80% (das Executivas) dos estados brasileiros ou estavam com Eduardo ou comigo. E o que estamos fazendo disputando se não há diferença entre nós? Um de nós teria que abrir mão", afirmou Tasso durante evento em Brasília nesta terça-feira (28). 

Com a desistência, o governador gaúcho irá concorrer diretamente com o governador de São Paulo, João Doria (PSDB). Quarto tucano anunciado para participar das prévias do partido, o ex-prefeito de Manaus, Arthur Virgílio, abriu mão de sua candidatura para apoiar a postulação de Doria. 

Afinidades no partido

Desde o final de agosto, Eduardo Leite e Tasso vinham realizando reuniões com objetivo de fechar uma aliança na disputa interna do PSDB. 

Durante o anúncio, Tasso aproveitou para destacar as semelhanças entre ele e o governador gaúcho.

"Eu olhava para o Eduardo e via que esse cara pensa igual a mim. Temos afinidade ética, acreditamos numa economia liberal, mas com principal objetivo da emancipação para viver livre da pobreza e miséria". 
Tasso Jereissati
Senador

O senador destacou ainda que Eduardo Leite tem "todas as características para reativar o espírito de fundação" do PSDB, principalmente na defesa da democracia. "E nós devemos uma resposta ao nosso País", disse. 

A decisão de desistir da pré-candidatura, no entanto, não significa que Tasso deve se afastar da discussão sobre a sucessão presidencial em 2022. "Isso não quer dizer que não estou na luta. Continuo para que esse homem seja o candidato e, se Deus quiser, o presidente da República", ressaltou.

Recentemente, Tasso considerou que o PSDB deveria abrir diálogos com partidos que possam vir a ser aliados em 2022, entre eles o PDT.

Nos bastidores, a informação é de que o senador cearense conversa com Eduardo Leite no sentido de abrir diálogos com outras legendas.


Assuntos Relacionados