Legislativo Judiciário Executivo

PSTU lança Zé Batista como pré-candidato na disputa pela Prefeitura de Fortaleza

A eleição municipal deste ano será o terceiro pleito que o sindicalista irá participar

Escrito por Redação ,
Zé Batista, do PSTU
Legenda: Segundo o partido, candidatura será uma alternativa aos projetos políticos já lançados para a disputa.
Foto: Divulgação / PSTU

O Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU) lançou o dirigente da legenda e sindicalista José Batista Neto como o pré-candidato à Prefeitura de Fortaleza. A decisão foi comunicada pelo Diretório Municipal em nota divulgada à imprensa nesta segunda-feira (24). O nome que irá ocupar a condição de vice na chapa majoritária não foi revelada pela agremiação.

Além de atuar na direção do partido, Zé Batista é operário da construção civil e coordenador licenciado da Executiva Nacional da Central Sindical e Popular (CSP-Conlutas). Ele foi o candidato ao Governo do Ceará em 2022 e concorreu a uma cadeira de vereador na eleição de 2020 — pela mesma organização partidária em ambas as oportunidades. 

Veja também

“Ano após ano, temos visto os partidos tradicionais se revessarem no poder municipal e não resolverem os mínimos problemas de nossa cidade, principalmente dos trabalhadores e pobres da periferia. Falta moradia, saúde, educação e saneamento básico”, pontuou a sigla no comunicado que anunciou a pré-candidatura. 

No anúncio, o PSTU apontou que a candidatura “discutirá a situação da juventude, das mulheres, dos LGBTQIA+, duramente atacada pela violência e pela falta de políticas públicas” e será uma alternativa aos nomes já lançados ao pleito municipal, tanto do espectro da direita quanto da esquerda.

“Defendemos outra forma de organização da sociedade, uma sociedade socialista, sem opressão, sem exploração, onde a riqueza gerada sirva a todos. Faremos uma prefeitura voltada aos trabalhadores e à população carente, investindo nos bairros da periferia, nos postos de saúde, nas escolas públicas e não na privatização desses setores. Teremos um plano de obras públicas voltadas a construção de moradias e que não favoreçam as grandes construtoras”, frisou o PSTU.

Assuntos Relacionados