Dr. George vence eleição suplementar e é o novo prefeito de Barro

Dr. George assume o cargo ao lado do vice-prefeito eleito, Albano Severo

Dr. George durante convenção
Legenda: Dr. George foi escolhido pela maioria do eleitorado de Barro
Foto: Divulgação

O médico George Feitosa Albuquerque, conhecido como Dr. George (MDB), foi eleito para comandar a Prefeitura de Barro, no Cariri. O político recebeu 6.886 votos e derrotou Vanda (PSD). A chapa eleita no ano passado para o Executivo da cidade teve o diploma cassado pela Justiça Eleitoral. No novo pleito, realizado neste domingo (5), o emebista conquistou 56,92% da preferência do eleitorado. 

Dr. George assume o cargo ao lado do vice-prefeito eleito, Albano Severo (PSDB). A dupla recebeu apoio de caciques políticos do Ceará, como o ex-senador Eunício Oliveira (MDB) e o deputado federal José Guimarães (PT). 

CONFIRA O RESULTADO DA ELEIÇÃO SUPLEMENTAR EM BARRO:

  • Dr. George (MDB):  6.886 (56,92%)
  • Vanda (PSD):  5.211 (43,08%)
  • Brancos: 129 (1,03%)
  • Nulos: 324 (2,58%)

Ao longo deste domingo, o clima no município foi de tranquilidade. Em nota, a Polícia Federal (PF) informou que não houve registro de prisão em flagrante, Termo Circunstanciados de Ocorrência (TCO) ou apreensão de bens

Eleição suplementar

A eleição suplementar em Barro foi determinada pela Justiça Eleitoral em agosto deste ano. Eleitos no ano passado, José Marquinélio Tavares (PSD) e José Vanderval Feitosa (PSD) tiveram o diploma eleitoral cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-SE). A decisão foi ratificada pelo TSE.

A dupla foi condenada por por abuso de poder econômico e fraude em contratações durante a campanha para o pleito municipal. Ambos também ficaram inelegíveis por oito anos. Para a eleição suplementar, Marquinélio lançou o nome de Vanda, que acabou derrotada. 

Na decisão contra Marquinélio, os magistrados do TSE entenderam que o político usou das regras estabelecidas por conta da pandemia de Covid-19 para se beneficiar na campanha eleitoral. Ele contratou emergencialmente mais de 150 servidores temporários, dentre os quais vigilantes, motoristas e auxiliares de serviços gerais.

Turbulência política

Além de Barro, o município de Viçosa do Ceará, na Serra da Ibiapaba, passa por eleições suplementares neste domingo. Em agosto deste ano, as cidades de Martinópole, Pedra Branca e Missão Velha também tiveram novos pleitos municipais. 

Já a cidade de Jaguaruana passou por nova votação no último dia 7 de novembro. As eleições deste fim de semana são as últimas realizadas no Ceará em 2021, mas ainda existem municípios do Estado que aguardam desfechos judiciais sobre quem irá comandar a Prefeitura até o final de 2024. 

Em Itaiçaba, o prefeito Frank Gomes (PDT) teve o mandato cassado pelo TRE, junto ao vice, Nilsinho (PP). Como a decisão só deve ser executada após esgotados os recursos, eles permanecem no cargo até julgamento no TSE, para onde o processo foi remetido no último dia 25 de agosto. 

Em Morada Nova, o cenário é mais favorável ao prefeito Wanderley Nogueira (PT). Apesar de ser alvo de recurso interposto, pela coligação adversária, no Supremo Tribunal Federal (STF) tentando indeferir o registro de candidatura, a ação chegou à Corte após sucessivas derrotas na esfera judicial, no TRE-CE e no TSE.

Na última quarta-feira (1º), o Tribunal Regional Eleitoral do Ceará confirmou a cassação do prefeito Edezio Sitonio, e da vice-prefeita Érika Frota, ambos do PDT, do município de Coreaú, na região Norte do Estado.

A chapa, eleita no pleito do ano passado, estava sendo acusada, pelo Ministério Público, de abuso de poder e compra de votos. 

Em Capistrano, decisão em primeira instância cassou os diplomas e decretou inelegibilidade por oito anos do prefeito Júnior Saraiva (PSD), e o vice, Cláudio Saraiva (PSB), por abuso de poder político. Ainda cabe recurso no TRE.


Assuntos Relacionados