Após requerimento de convocação à CPI da Covid, Mayra Pinheiro diz que é "dever comparecer"

Ex-ministros da Saúde da gestão do presidente Jair Bolsonaro foram convocados a depor na Comissão do Senado

Legenda: Mayra Pinheiro também já atuou como presidente do Sindicato dos Médicos do Ceará
Foto: JL Rosa

A secretária de Gestão do Trabalho do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro, afirmou que irá à Comissão Parlamentar de Inquérito da Covid-19, no Senado, para prestar esclarecimentos sobre a gestão da pandemia assim que for procurada para depor.

Nesta quinta-feira (6), o relator da CPI, senador Renan Calheiros (MDB-AL), protocolou requerimento à presidência da Comissão para a convocação da cearense à Casa para falar sobre o estímulo ao uso da Cloroquina no tratamento da Covid-19.

Mayra é lembrada nacionalmente como uma das vozes que integram o governo federal que mais defendem o uso do medicamento como forma de tratamento da doença. A medicina, no entanto, ainda não comprovou a eficácia do produto no tratamento da doença respiratória.

Em contato com o Diário do Nordeste, a cearense disse que ainda não recebeu a notificação para se apresentar à CPI, mas que irá "com certeza". "Meu dever comparecer e poder esclarecer a sociedade", declarou.

De acordo com a ex-candidata ao Senado na última disputa eleitoral de 2018, a primeira semana de debates na CPI do Senado tem mostrado que "alguns estão fugindo do objetivo, que deveria ser o esclarecer e provar as ações do Ministério da Saúde".
 
Segundo a secretária de Gestão do Trabalho do Ministério da Saúde, "a CPI, para alguns, segue um caminho de tribunal inquisitório cujo julgamento e sentença são antecipados". Nesta quinta-feira (6), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, respondeu às perguntas dos senadores na Comissão.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre política