Veja cenário da Covid-19 em cada cidade da RMF, que concentra maioria dos casos e mortes pela doença

Acumulado de casos e óbitos na Região Metropolitana de Fortaleza equivale a 43,3% e 57,8%, respectivamente, do total registrado em todo o Estado

Taxas de ocupação em leitos de UTI em Caucaia e Maracanaú chegaram a 100% nesta semana.
Legenda: Taxas de ocupação em leitos de UTI em Caucaia e Maracanaú chegaram a 100% neste mês.
Foto: Fabiane de Paula

Os 19 municípios que compõem a Região Metropolitana de Fortaleza (RMF) acumulam, juntos, 205.121 mil casos confirmados de Covid-19 e 7.122 mortes pela doença, segundo dados do IntegraSUS desta segunda-feira (15). Isso representa, até então, 43,3% e 57,8%, respectivamente, do total de casos e óbitos de todo o Ceará.

Os números são puxados pela Capital, que, sozinha, concentra 138,5 mil casos e 5,2 mil mortes. Contudo, o cenário da pandemia na RMF também se agrava pela situação de municípios como Caucaia, Maracanaú e Maranguape.

Veja o infográfico:  

Em Caucaia, são 13,4 mil casos confirmados e 490 óbitos pela infecção até o momento. A rede de assistência hospitalar da cidade não é robusta, mas ainda é das maiores da região. Mesmo assim, já não há mais vagas em leitos de terapia intensiva (UTI) e a enfermaria está quase lotada, assim como as vagas de internação em Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

Maracanaú, por sua vez, tem 11.947 casos acumulados e 329 óbitos. Lá, também já não há mais vagas em UTI e os leitos de enfermaria estão 88,7% ocupados. Além disso, em UPA, tem 49 pacientes internados para somente 27 leitos de observação disponíveis.

Já em Maranguape, que soma 7,5 mil casos e 141 óbitos, todos os leitos de UTI e de enfermaria disponíveis estão ocupados. Há vagas apenas na UPA — 8 de 14.

Transferências

A situação da RMF nesta segunda onda da pandemia, principalmente no que diz respeito a internações e suporte a pacientes com oxigênio medicinal, tem feito com que municípios recorram uns aos outros em busca de ajuda

Municípios com baixo estoque de oxigênio serão apoiados, garante o Governo do Ceará.
Legenda: Municípios com baixo estoque de oxigênio serão apoiados, garante o Governo do Ceará.
Foto: Fabiane de Paula

Caso, por exemplo, de Paracuru, que recebeu pedido de ajuda de outras quatro cidades, sendo uma da RMF — Paraipaba. “Os municípios estão em rede procurando soluções. Quem está passando por uma situação difícil fica ligando para os colegas para ver onde consegue apoio”, relatou o secretário da Saúde do município,  Ângelo Nóbrega. 

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza