Trigêmeos recebem vacina contra Covid no mesmo dia em Fortaleza: 'quero visitar minha família toda'

Esperança do futuro sem pandemia se multiplica em doses de vacinas entre irmãos e imunizantes garantem início da proteção antes da volta às aulas

Escrito por Lucas Falconery, lucas.falconery@svm.com.br

Metro
Irmãos
Legenda: Irmãos celebram primeira dose da vacina e compartilham sonhos para o futuro sem pandemia
Foto: Thiago Gadelha

Maria Elena, Bernardo e Marco Aurélio estão acostumados a compartilhar as descobertas do mundo, mas a memória deste domingo (23) deve ganhar espaço especial: os trigêmeos de 10 anos receberam juntos a primeira dose da vacina contra a Covid-19. Na fila onde os pequenos se alinham com direito a balões e fantasias, outros irmãos compartilham a felicidade da imunização.

“Estava acompanhando as listas e quando saíram os nomes fiquei muito feliz. A gente ficou com eles dentro de casa nesse período de quarentena e sabemos que agora eles podem ir à escola com a diminuição dos riscos”, conta a mãe Raquel Chaves, de 42 anos.

A coordenadora de meio ambiente ressalta a confiança nas vacinas e tomou a dose de reforço no mesmo dia em que levou os filhos para o centro de vacinação.

Raquel não descuida da saúde das crianças também devido às complicações do nascimento. “Já tive meus filhos em UTIs, porque eles são prematuros extremos”, lembra.

Assim, os pequenos foram encorajados a receber os imunizantes ao mesmo tempo. “Eu tenho um pouco de medo de agulha, mas não doeu, estava ansiosa porque a gente precisa dessa proteção”, pondera Maria Elena.

Certificado de coragem
Legenda: Os três exibem o certificado de coragem depois de enfrentar o medo da agulha da vacinação
Foto: Thiago Gadelha

Com a primeira dose, se aproxima a realização da vontade da menina em retomar as aulas presenciais na escola e fazer os treinos de natação e de vôlei. “A gente vai voltar para a escola amanhã, vamos estar mais protegidos e estou muito feliz porque meus amigos também estão tomando”, completa.

Empolgação vivenciada também pelo irmão Bernardo. “Eu fiquei ansioso quando a  minha mãe disse que a gente ia tomar a vacina, um pouco nervoso também, mas a gente ficava vendo as pessoas se vacinarem e aí eu fiquei mais tranquilo”, destaca.

O menino destaca que, ao lado dos irmãos, foi o primeiro da turma da escola a receber a vacina. “O que foi mais difícil na pandemia foi ficar sem ver os amigos, os parentes, sem ver as pessoas”, reflete.

Por isso, quando a pandemia frear, o menino já sabe o que fazer: “eu quero visitar minha família toda e fazer esportes”, resume.

Marco Aurélio acrescenta à lista dos irmãos a vontade de não precisar mais usar as máscaras de proteção por serem desconfortáveis. “E sair todo final de semana, eu gosto de passear nos parque e em praias”, completa.

As crianças acompanharam o número maior de agendamentos neste domingo com a distribuição de 4.500 nomes entre os pontos de vacinação. No Centro de Eventos, também há a repescagem para as crianças que faltaram à data do agendamento da vacina contra a Covid-19. “Foi muito legal, demorou um pouco para entrar, não fiquei nervoso”, finaliza Marco.

26.204
Agendamentos para vacinação infantil em Fortaleza até este domingo (23)

Família protegida

Aguardar na fila também não foi um problema para o técnico mecânico Júlio Cesar Mariano Aragão, de 40 anos, que levou as filhas gêmeas Maria Júlia e Maria Clara, de 10 anos, para receberem a primeira dose.

Gêmeas
Legenda: Gêmeas se fortaleceram para receber o imunizante
Foto: Thiago Gadelho

“Deu tudo certo, a gente já estava na expectativa e chegamos às 9h50. Tinha muita gente, mas foi muito organizado”, observa.

Ainda no início deste ano, Júlio César e a esposa precisaram deixar as meninas aos cuidados da avó porque o casal foi diagnosticado com Covid-19. Proteger as filhas, nesse contexto, se tornou ainda mais importante.

Uma vitória, porque a gente vê muita gente morrendo e estando imunizado fica mais difícil passar por uma situação difícil como a de perder um ente
Júlio Cesar Mariano Aragão
Técnico mecânico

Maria Júlia também enxerga o momento com alegria e espera voltar a sair com os primos em passeios em parquinhos e shoppings. “Eu estava ansiosa e tive medo, mas no fim deu tudo certo. Primeiro eu não senti nada, depois começou a arder um pouquinho”, comenta ao garantir a proteção.

A ansiedade também foi experimentada por Maria Clara ao sentir que as “pernas estavam trêmulas”, como descreve sobre a ocasião. “Eu espero que a pandemia acabe logo para as aulas serem presenciais e para gente curtir a infância até crescer”, compartilha. 

Avanço da imunização infantil

O público de 5 a 11 anos começou a receber as vacinas pediátricas, com tamanho diferenciado pela fabricante Pfizer, desde o último sábado (15) no Ceará - com a estudante de Fortaleza Cecília Ferreira de Lima, de 11 anos, como a primeira do Estado.

Desde então, 81 municípios deram início à imunização infantil, como aponta o registro mais recente da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa). Em Fortaleza, nenhum caso de evento adverso foi registrado até a sexta-feira (21), conforme a secretária municipal de Saúde, Ana Estela Leite.

Centro de Eventos
Legenda: Domingo foi de ampliação no número de agendamentos
Foto: Thiago Gadelha

Apesar disto, a Capital apresentou comparecimento de apenas 47% do público infantil agendado entre 15 e 20 de janeiro. Foram 11.080 agendamentos feitos com o comparecimento de 5.243 crianças.

“Temos tido um número de falta de crianças ao agendamento. Sabemos do cenário epidemiológico, muitas estão adoecidas e não podem comparecer. Mas é importante fazer e confirmar o cadastro e garantir a dose após a recuperação”, frisou Ana Estela.

Vacinação de crianças com comorbidades e/ou deficiências

As crianças de 5 a 11 de idade com comorbidades e/ou deficiências permanentes, que tenham indicado a condição no ato do cadastro na plataforma Saúde Digital, são vacinadas contra a Covid desde este sábado (22).

A nova etapa irá ocorrer simultaneamente à vacinação de crianças por idade. Os agendados terão que apresentar, além dos documentos de identificação, o atestado, relatório ou prescrição médica indicando o motivo para a priorização da vacina. 

Cadastro no Saúde Digital

Em todo o Ceará, o preenchimento das informações pessoais do público infantil na plataforma Saúde Digital é uma etapa obrigatória para a confirmação do agendamento da D1. No Estado, são esperados 904 mil cadastros de crianças de 5 a 11 anos, enquanto em Fortaleza o número chega a 283 mil. Confira o passo a passo:

  1. Acesse o site Saúde Digital;
  2. Selecione a opção "Ainda não tenho cadastro";
  3. Identifique-se preenchendo corretamente seus dados;
  4. Nesta etapa do cadastro, deve ser informado se a pessoa está acamada, se tem alguma comorbidade e profissão;
  5. Confirme seus dados e crie uma senha de acesso ao cadastro;
  6. Finalize o cadastro e aguarde seu agendamento.