Réveillon de Fortaleza exigirá comprovação de vacina se houver festa pública, diz Sarto

Prefeito da Capital indicou que será criado um grupo de trabalho para discutir a virada de ano

Prefeito José Sarto Nogueira em reunião do comitê estadual contra a Covid-19
Legenda: Prefeito afirmou que comitê avalia o Révellion 2022 com base nos indicadores da Covid-19 e no avanço da vacinação
Foto: Divulgação

O prefeito de Fortaleza, Sarto Nogueira (PDT), anunciou nesta sexta-feira (15) que foi criado um grupo de trabalho para discutir a possibilidade de realização de festas públicas de Réveillon em Fortaleza neste ano. Ele frisou, no entanto, que o passaporte vacinal, com as duas doses contra a Covid-19 completas, será obrigatório, para quem deseja participar do evento, "seja qual o formato" e independentemente das decisões.

"Não abriremos mão do passaporte vacinal obrigatório. Qualquer um que deseje participar do evento, seja qual for o formato, terá de comprovar a vacinação, com ciclo completo", disse o prefeito
.

Em live para anunciar novo decreto estadual, o governador Camilo Santana (PT) confirmou os trabalhos para avaliar a virada de ano e afirmou que o grupo começa as reuniões na semana que vem: "Criamos grupo de trabalho e a partir de segunda-feira (18) vamos começar a discutir questões das festas de final de ano".

Sobre o assunto, Sarto Nogueira ainda pontuou: "Temos no Município um comitê multisetorial trabalhando propostas que garantam segurança sanitária e proporcionem à nossa população e aos turistas um momento de celebração na virada do ano".

O colunista Inácio Aguiar, do Diário do Nordeste, havia antecipado a informação dos trabalhos do comitê.

A pauta foi debatida durante reunião do comitê estadual de combate à Covid-19 nesta sexta. Segundo o prefeito, o Réveillon 2022 da Capital é estudado "há algum tempo", e estão sendo observados os "indicadores de saúde e o avanço da vacinação na Capital"

Por meio das redes sociais, Sarto ponderou que Fortaleza tem uma festa com "imagem consolidada nacional e internacionalmente", o que induz uma "discussão ainda mais necessária". Prefeito disse também que é preciso considerar o "processo de retomada econômica e por todo o potencial para estimular os setores de comércio e serviços".

Propostas para a virada de ano

Uma das propostas em avaliação, conforme o colunista Inácio Aguiar antecipou, é promover uma queima de fogos silenciosa na orla, mas que desse aos cidadãos e turistas a oportunidade de celebrar, sem haver aglomerações. 

Outras propostas estão sendo avaliadas, como a descentralização das comemorações pela Cidade e até a possibilidade de shows musicais com artistas locais. 

A decisão final sobre o assunto, entretanto, será tomada em conjunto entre Prefeitura e Estado, ouvindo as autoridades sanitárias. O tema foi levado reunião desta sexta, mas não deve ter uma decisão definitiva. 

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza