Plano de vacinação é atualizado e cita trabalhadores do ensino superior nos grupos prioritários

De acordo com o Ministério da Saúde, esse grupo inclui professores, mas a imunização ainda não tem data definida

Enfermeira vacinando homem contra covid-19
Legenda: Estado prevê vacinar 2,8 milhões de pessoas nos grupos prioritários
Foto: Camila Lima

A Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (Sesa) publicou a quarta versão do Plano de Vacinação contra Covid-19, com desmembramento de categorias da população prioritária. O documento, em versão atualizada no dia 27 de janeiro, agora cita os trabalhadores da educação superior, assim como os da básica.

De acordo com o Ministério da Saúde, esse grupo inclui professores e demais funcionários do setor público e privado de educação. Também foram incluídos no plano como prioridade os trabalhadores industriais.

Outro grupo que antes estava junto era o das Forças Armadas, de segurança e salvamento. Na atualização, as Forças Armadas ficam em uma categoria reservada. O mesmo desmembramento foi feito com as populações indígena, quilombola e ribeirinha, as quais estavam agrupadas na versão anterior.

Apesar das mudanças, esses grupos continuam com previsão de vacinação a partir da 4ª fase estabelecida no plano, ainda sem data definida. Com as alterações, 116.329 pessoas foram adicionadas aos grupos prioritários. A população total do grupo é 2.894.433, segundo a Sesa.

Profissionais da saúde

A atualização também traz mudanças na primeira etapa de vacinação, ou seja, a que ocorre desde o dia 18 de janeiro, com a chegada das vacinas. Antes os profissionais da saúde estavam divididos entre aqueles que estão na linha de frente do combate à Covid-19, incluídos na primeira etapa, e os demais, com vacinação prevista apenas na segunda etapa da primeira fase. A secretaria passou a agrupar todos os profissionais da saúde na primeira etapa.

Confira como ficou a divisão de grupos prioritários na nova versão do Plano de Vacinação Estadual:

  • Pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas
  • Pessoas com deficiência institucionalizadas
  • População indígena que vive em terras indígenas 
  • Trabalhadores de saúde
  • Pessoas de 75 anos ou mais
  • Povos e comunidades tradicionais ribeirinhas
  • Povos e comunidades tradicionais quilombolas
  • Pessoas de 60 a 74 anos
  • Pessoas com comorbidades
  • Pessoas com deficiência permanente grave
  • Pessoas em situação de rua
  • População privada de liberdade
  • Funcionários do sistema de privação de liberdade
  • Trabalhadores da educação do ensino básico (Creche, pré-escolas, ensino fundamental, ensino médio, profissionalizantes e EJA)
  • Trabalhadores da educação do ensino superior
  • Forças de segurança e salvamento
  • Forças armadas
  • Trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros
  • Trabalhadores de transporte metroviário e ferroviário
  • Trabalhadores de transporte aéreo
  • Trabalhadores transporte aquaviário 
  • Caminhoneiros 
  • Trabalhadores portuários
  • Trabalhadores industriais

Confira como era dividida a população prioritária na antiga versão do plano:

  • Trabalhadores da área da saúde
  • Pessoas de 60 anos ou mais institucionalizadas
  • População idosa (60 anos ou mais)
  • População em situação de rua
  • Morbidades 
  • Trabalhadores da educação
  • Pessoas com deficiência permanente severa
  • Membros das forças armadas, de segurança e salvamento
  • Funcionários do sistema de privação de liberdade
  • Trabalhadores de Transporte Coletivo Rodoviário de Passageiros Urbano e de Longo Curso
  • Caminhoneiros 
  • População privada de liberdade
  • Indígena aldeado em terras demarcadas aldeados, comunidades tradicionais ribeirinhas e quilombolas
  • Pessoas com deficiência institucionalizadas
  • Trabalhadores portuários
  • Trabalhadores de Transporte Aéreo
  • Trabalhadores de Transporte Metroviário e Ferroviário
  • Trabalhadores de Transporte Aquaviário
Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza