Novo hospital universitário pode chegar a 240 leitos a partir de 2022

Doado pelo Instituto de Ciências Médicas (ICM), equipamento deverá ser novo polo de cardiologia e uma referência em pesquisa no Estado

Escrito por Redação, metro@svm.com.br

Metro
Novo hospital no complexo de saúde da UFC, no Polo Médico de Porangabussu
Legenda: O novo hospital funcionará no complexo de saúde da UFC, no Polo Médico de Porangabussu, em Fortaleza
Foto: Divulgação

A parte de concreto está erguida, e com a continuidade das obras até a finalização, o Estado do Ceará poderá receber, até o fim de 2022, um novo Hospital Universitário capaz de dobrar a capacidade de atendimentos, abrigar equipamentos de ponta e fortalecer a pesquisa em saúde.

“Haverá 40 leitos de UTI. O Hospital Universitário hoje tem 10”, afirma Dr. Cabeto, ex-secretário de Saúde do Estado e presidente do Instituto de Ciências Médicas (ICM) Paulo Marcelo Martins Rodrigues. A entidade doou à Universidade Federal do Ceará prédio e terreno para o novo hospital.

Conforme Cabeto, outros implementos ampliam a capacidade do complexo hospitalar: serão três salas de hemodinâmica e 12 salas cirúrgicas. “É o momento adequado para valorizar o SUS, unir a sociedade em torno disso. Existe emenda do senador Tasso Jereissati de R$ 20 milhões que podem agregar ao projeto", cita.

"De 1948 pra cá, o Complexo da UFC não passou por modernização. Falta a parte de instalações e acabamentos. O reitor (Cândido Albuquerque) vai avaliar se é de interesse receber a doação, e a responsabilidade será conjunta, vamos continuar arrecadando recursos para destinar à construção do hospital. Unimos todos os entes para pôr em pé o Distrito de Inovação do Porangabuçu”, explica Cabeto, também médico e professor.

Polo de cardiologia

Uma das perspectivas que se apresentam com a consolidação do novo hospital, uma vez finalizado e equipado, é tornar mais equidistante, para a capital, o fluxo de atendimentos em emergências cardiovasculares. Na prática, quanto mais próximo de atendimento, menor a distância a se percorrer e mais vidas podem ser salvas. 

“Quem tem infarto no Porangabuçu, por exemplo, pega uma ambulância e vai para Messejana. Não faz sentido”, admite Dr. Cabeto. O novo equipamento terá, ainda, um centro de oncologia, também com centro de radioterapia, desafogando mais a demanda hoje existente no Estado.

Legenda: Médico, professor e ex-Secretário de Saúde, Dr. Cabeto vê novo Hospital Universitário como centro de referência em atendimentos especializados e em pesquisa
Foto: Kid Júnior

“É momento de tornar o SUS melhor que o privado”

Ao chegar à meta de 240 leitos, com centros cirúrgicos e salas de diferentes especialidades, triplicando a capacidade atual de atendimento às demandas, o novo Hospital Universitário será, portanto, um instrumento de mais acesso a pesquisa e inovação.

O futuro hospital será hospedado no complexo que reúne a Faculdade de Medicina da UFC, o Hospital Universitário Walter Cantídio, a Maternidade Escola Assis Chateaubriand, o Instituto do Câncer do Ceará (ICC), o Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará (Hemoce), localizados na área em que se projeta a instalação do Distrito de Inovação Tecnológica e do Bairro Inteligente de Porangabussu.

“O Distrito de Inovação, junto com o Instituto, fez relações com a Espanha, com empresas privadas, de produção de tecnologia. E consolidar isso com um sistema moderno atrai investimentos de quem quer trabalhar com ciência de dados, engenharia, arquitetura hospitalar, pesquisa nas áreas epidemiológicas”, explica Cabeto.

Desse modo, todo o trabalho de relações institucionais trilhado para a efetividade do equipamento em saúde acaba por ser herdado pela UFC para além da estrutura de concreto atual. Cabe, a partir de agora, a execução das projeções para o novo equipamento.