"Existe ainda o risco de terceira onda" da Covid, afirma secretário da Saúde do Ceará

Em vídeo divulgado nesta sexta (5), Marcos Gadelha alertou a população sobre a importância da vacinação para conter a doença

Escrito por Redação,

Metro
Print do vídeo gravado pelo secretário da saúde do Ceará Marcos Gadelha
Legenda: "As pessoas precisam completar o esquema de vacinação", alertou o secretário da saúde do Ceará Marcos Gadelha
Foto: Reprodução

O titular da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), o médico Marcus Gadelha, alertou sobre o risco que o Estado ainda corre de enfrentar uma terceira onda da pandemia de Covid-19.

"Existe ainda o risco da ocorrência da terceira onda, mas o Estado do Ceará tem trabalhado fortemente para que isso não ocorra", disse o secretário em vídeo divulgado pela Sesa nesta sexta-feira (5).  

Veja a declaração do secretário:

Ele garantiu que o Estado busca ampliar a cobertura vacinal, disponibilizando imunizantes a toda a população, a quem convocou a completar o esquema de imunização.

"A probabilidade da ocorrência da terceira onda vai diminuir bastante se a gente tiver o maior número de pessoas vacinadas, um maior número de pessoas vacinadas com esquema vacinal completo e se a gente fizer isso de uma forma mais rápida possível", frisou. 

Diante do risco não descartado, Gadelha ainda pediu o apoio de gestores para sensibilizar os cidadãos cearenses sobre a importância da vacinação.

Risco contínuo

Esta não é a primeira vez em que é apontado o risco de uma terceira onda pandêmica no Ceará. No primeiro semestre deste ano, especialistas já advertiam sobre tal possibilidade, inclusive devido ao Dia das Mães, momento propício a encontros familiares, tal como Natal e Réveillon, eventos cujas datas se aproximam. 

Vacinômetro

Até quinta-feira (4), a Sesa contabilizou a aplicação de 11.851.362 doses de vacinas contra a Covid-19 no Estado. Destas, 6,5 milhões foram destinadas a primeiras doses (D1), 4,9 milhões a segundas doses (D2) e 165.502 a doses únicas (DU).