Estado discutirá inclusão em decreto de autoisolamento de passageiros de voos com a Delta confirmada

Ceará já tem seis casos confirmados da cepa do coronavírus originária da Índia

Dr Cabeto, secretário da Saúde do Ceará, de máscara, durante entrevista
Legenda: Dr. Cabeto, titular da Sesa, pontuou também que o percentual de testagem de passageiros no Aeroporto deve aumentar
Foto: Camila Lima

Com a confirmação de seis casos da variante Delta do coronavírus no Ceará, o secretário da Saúde, Dr. Cabeto, informou que o Estado deve discutir a inclusão em decreto do autoisolamento de pessoas que tiveram contato com os infectados por esta cepa.

A ideia, segundo o secretário, é tratar sobre o tema na reunião desta sexta-feira (6) do Comitê de Enfrentamento à Covid-19.

Informações foram repassadas pelo secretário da Saúde em entrevista ao Sistema Verdes Mares na tarde desta quarta-feira (4).

O titular da Sesa pontuou ainda a possibilidade de inclusão no decreto do monitoramento mais próximo de pessoas que desembarcarem em voos advindos de locais onde a variante foi documentada.

Conforme a Sesa, a testagem de passageiros atualmente acontece em quem vem de Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná e Rio Grande do Sul.

Os casos da variante Delta confirmados até agora no Ceará foram em passageiros que desembarcaram do Rio de Janeiro.

Desde o dia 12 de julho, passageiros são submetidos a testes rápidos de detecção da Covid-19 no Aeroporto de Fortaleza. As análises são feitas de forma conjunta pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), pelo Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará (Hemoce) e pelo Lacen.

Combate à variante Delta 

Conforme o secretário, a pasta promoverá uma série de medidas orientativas e educativas para conscientizar a população cearense contra a variante Delta. "Cabe o papel educacional, de monitoramento e de avanço da vacinação", definiu o gestor. 

Dr. Cabeto ainda pontuou que os trâmites para adquirir mais doses da CoronaVac estão sendo encaminhados. 

"O Estado deve estar concretizando contrato com o Butantan, através da Sinovac, para aquisição de 3 milhões de novas doses para que a gente possa apressar ainda mais a vacinação e proteger a população", informou. 

Cabeto disse também, na tarde desta quarta, que a Sesa encaminhou recomendação à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e ao Ministério da Saúde para que as pessoas presentes em todos os voos nos quais houve confirmação de passageiros infectados com a variante Delta sejam notificados formalmente. 

O Diário do Nordeste solicitou mais detalhes sobre as ações contra o avanço da cepa no Estado à Sesa, e aguarda resposta.

Variante Delta no Ceará

A variante Delta foi identificada pela primeira vez no Ceará no dia 29 de julho. Quatro casos foram confirmados em viajantes que desembarcaram no Aeroporto de Fortaleza em voos oriundos do Rio de Janeiro, entre 19 e 21 de julho. 

Os dois casos mais recentes foram divulgados pela Sesa nessa terça-feira (3), também em pessoas que vieram do Rio de Janeiro, em dois voos diferentes no dia 23 de julho. Todos foram instruídos a realizar quarentena de 10 a 14 dias e são monitorados pela Sesa. 

Veja detalhes dos casos da variante Delta no Ceará:

Quatro pessoas entre 22 e 26 anos. Dois moradores de Fortaleza, um de Caucaia e outro de Itapipoca (mas que cumpre isolamento em Sobral):

  • Voo Gol 2021 de 19/7/2021 – Rio de Janeiro - Fortaleza
  • Voo Latam 3383 de 20/7/2021 – Rio de Janeiro - Fortaleza
  • Voo Azul 4763 de 21/07/2021 – Rio de Janeiro - Fortaleza

Um jovem de 20 anos e outra de 22. Residentes de Ipueiras e Jaguaretama respectivamente:

  • Voo GOL 2021 de 23/7/2021 – Rio de Janeiro - Fortaleza
  • Voo LATAM 3013 de 23/7/2021 – Rio de Janeiro - Guarulhos - Fortaleza

Convocação de passageiros e tripulantes

Todos os tripulantes e passageiros destes voos devem procurar a Sesa por meio do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs/CE) pelos números (85) 98724-0455 / 98438-0480 (das 9h às 17 horas).

Passageiros podem comparecer, munidos de cartão de embarque e documento com foto, para realizar exame RT-PCR no Lacen, que está em posse das listas dos viajantes.

Viajantes confirmado com a variante delta e outras cepas foram "devidamente notificados" e são "monitorados ativamente" pela Vigilância Epidemiológica tanto da Sesa quanto das respectivas Secretarias Municipais de Saúde.

Novas coletas para medição da carga viral, potencial de transmissão e estudo de anticorpos serão feitas. A Anvisa foi notificada e está contribuindo com facilitação de informações. 

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza