Envolvidos em morte de tubarão em Cascavel são identificados e responderão por crime ambiental

Informação foi divulgada pelo Ibama. O animal foi agredido a chutes e pauladas antes de ser arrastado por buggy pela praia

Tubarão morto no último domingo, no litoral de Cascavel
Legenda: Animal foi morto no último domingo, no litoral de Cascavel
Foto: VC Repórter

Seis pessoas envolvidas no caso de captura e morte de um tubarão na Praia do Balbino, em Cascavel (Litoral Leste), no domingo (14), foram autuadas por maus-tratos pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

Os envolvidos no episódio foram intimados a depor na Delegacia de Crimes Ambientais do Ceará e deverão responder por crime ambiental.

A responsabilização é prevista pela Lei de Crimes Ambientais. Em relação ao crime, a multa é de R$ 4,3 mil, e a pena é de detenção, de três meses a um ano. Caso a morte do animal ocorra, a multa pode ser aumentada de um sexto a um terço, conforme nota do Ibama.

Como foi o caso

O tubarão, da espécie cabeça-chata, foi visto por banhistas em Cascavel, na tarde do domingo. Pescadores da região capturaram o animal e o agrediram com chutes e pauladas.

Vídeos que registraram a ação também mostram que o peixe foi amarrado a um buggy e arrastado pela faixa de areia da praia. A ofensiva contra o animal terminou com o esquartejamento dele.

A Prefeitura de Cascavel informou, em nota, não compactuar com nenhum tipo de violência contra animais e afirmou que os mesmos devem ser respeitados e tratados com dignidade.

A Associação dos Moradores do Povoado do Balbino (AMPB) repudiou, também por meio de nota, o crime ambiental, acrescentando que a ação nada tem a ver com a cultura do povoado, "que sempre foi de convivência harmônica com o patrimônio natural".

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza