Aulas presenciais: na rede estadual do Ceará, estudantes do Ensino Médio devem retornar primeiro

Em entrevista ao Sistema Verdes Mares, a vice-governadora do Ceará, Izolda Cela, afirmou que a Secretaria da Educação quer reduzir impactos do afastamento a estudantes que farão Enem

Legenda: Secretaria da Educação planeja priorizar estudantes na reta final do ensino básico
Foto: Foto: Camila Lima

Uma das questões mais discutidas com a reabertura das atividades no Ceará é a volta às aulas presenciais nas redes pública e privada. Enquanto parte do ensino infantil já retornou, nas escolas estaduais ainda não há data definida pela Secretaria da Educação (Seduc) – mas, segundo a vice-governadora do Estado, Izolda Cela, a volta deve começar pelos alunos do 3º ano do Ensino Médio.

 

Em entrevista ao Sistema Verdes Mares, na manhã desta sexta-feira (11), a gestora afirmou que o planejamento visa a reduzir os impactos na preparação dos jovens para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). 

“A ideia é que eles voltem, em primeiro lugar, por motivos óbvios: estão finalizando os estudos e vão fazer o Enem. O pensamento é fazer o planejamento muito bem feito, articulado com a comunidade escolar, obedecendo as condições do território onde a escola está."

Segundo Izolda, além do retorno presencial, que inicialmente será limitado a 30% da capacidade das instituições, um programa especial de reforço para os pré-universitários está sendo elaborado pela Seduc. “Alunos de 3º ano que se sentiram prejudicados e precisam de reforço nos estudos para tentar novamente, se não obtiverem sucesso no Enem e outros vestibulares, terão esse apoio”, aponta a gestora, que já foi titular das Secretarias da Educação do Ceará e de Sobral.

Para garantir segurança à comunidade escolar, na volta às aulas, a rede estadual de ensino elaborou um plano de retorno, que inclui desde a garantia de fornecimento regular de água nas escolas, “porque algumas têm problemas com isso”, até adaptações físicas e distribuição de equipamentos de proteção a professores e funcionários. Além disso, o perfil da comunidade escolar será considerado.

23%
dos professores não poderão voltar de imediato, por serem de grupos de risco da Covid-19, estima Izolda Cela

“A (Secretaria da) Saúde fará e já está fazendo inquéritos permanentes, para verificar algum sinal de risco e notificar imediatamente alguém com sintomas. A pessoa é imediatamente testada e, sendo positivo, todos os que tiveram contato com ela também serão testados, para exatamente fazer um cerco contra o risco de disseminação”, pontua.

Você tem interesse em receber mais conteúdo da cidade de Fortaleza?

Assuntos Relacionados