Aglomeração de passageiros persiste em terminais de ônibus da Capital

Plataformas de embarque em coletivos ainda registram alto volume de passageiros sem distanciamento social

A demanda por transporte coletivo em horários de pico, sobretudo, ainda gera cenas de aglomeração de passageiros nas plataformas de embarque da Capital. Um vídeo enviado ao Diário do Nordeste, gravado no terminal de Messejana na manhã desta terça-feira (23), mostra longas filas sem distanciamento social.

Nas imagens, a única regra sanitária obedecida é a do uso massivo de máscara. O mesmo acontece no terminal do Siqueira, onde não há o controle da entrada nos veículos. 

A alta concentração de usuários novamente acontece em meio ao cenário epidemiológico de alta transmissão da Covid-19, que fez o governo do Ceará impor medidas sanitárias mais restritivas, como toque de recolher, fechamento de espaços públicos e barreiras sanitárias até o dia 28 de fevereiro.

Nem mesmo o acréscimo de 200 ônibus à frota em circulação nas ruas, no intervalo de 4h30 às 8h e de 15h às 18h, baniu a superlotação nos terminais de integração.

Segundo anúncio feito pelo prefeito Sarto Nogueira no início do mês, 50 veículos extras seriam incorporados no último dia 9, mais 100 no dia 12 e outros 50 no dia 17.

O gestor municipal chegou a argumentar que a estratégia visa "diminuir a circulação do vírus da Covid" a partir da redução das aglomerações. 

A reportagem do Diário do Nordeste questionou a Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) se há alguma deliberação para nova ampliação da frota e a quantidade atual de veículos disponíveis. A Pasta respondeu, em nota, que "melhorou a programação de 104 linhas, acrescentando 120 veículos distribuídos na frota diária".

Além disso, "mais 80 veículos extras ficam à disposição para melhorar a oferta nos horários de pico nos terminais e nos pontos iniciais de linhas dos bairros. Assim, a Etufor pode alterar a programação das linhas de maior demanda sempre que for necessário", comunicou, frisando que "o monitoramento do fluxo de passageiros nos terminais é realizado diariamente". 

Discussão

Diante da continuidade do problema, o Ministério Público do Ceará (MPCE) agendou uma audiência pública para a próxima sexta-feira (26). Na pauta da discussão virtual estarão os “possíveis riscos de contaminação pela Covid-19 nos coletivos, aumento da frota de ônibus e tratativas sobre novo incremento da frota de veículos”, informou o órgão.

Além do prefeito, serão notificados a participar da audiência o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus); Etufor; Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos; Socicam; Vigilância Sanitária Estadual; Sociedade Cearense de Infectologia; Casa Civil do Ceará e Vigilância Epidemiológica de Fortaleza.

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza