73% dos cearenses são a favor da exigência de vacina para entrada em bares e restaurantes

Pesquisa realizada esta semana pelo Instituto Opnus, com moradores do Estado, acima de 16 anos, revela a opinião sobre essa obrigatoriedade da imunização contra Covid

Escrito por Redação,

Metro
comprovante vacina
Legenda: O "passaporte de vacinação" comprova a conclusão do esquema vacinal contra a Covid-19
Foto: Thiago Gadelha

exigência da vacinação contra a Covid para que o público entre, por exemplo, em restaurantes e eventos culturais e esportivos é apoiada pela maioria dos moradores do Ceará. Pesquisa encomendada pelo Sistema Verdes Mares, e realizada, quinta-feira (11), pelo Instituto Opnus, revela que 73% dos cearenses são a favor da obrigatoriedade para entrada em bares e restaurantes81% em shows e eventos, e 82% em estádios de futebol.

O levantamento dos dados ocorreu um dia antes de o Governo do Estado declarar, nesta sexta-feira (12), que passará a exigir, a partir da segunda-feira (15), o chamado "passaporte de vacina" contra a Covid-19 em bares, restaurantes e eventos. O  governador Camilo Santana (PT), em live, fez o anúncio da nova obrigatoriedade. 

A pesquisa, realizada no Estado inteiro, ouviu a população de 16 anos ou mais. Ao todo, informa o Instituto, foram feitas 1.000 entrevistas. 

O intervalo de confiança é de 95,0% e a margem de erro amostral máxima é de 3% para mais ou para menos sobre os resultados gerais. Do total, 48% dos entrevistados são do gênero masculino e 52% do feminino. 

O apoio à obrigatoriedade para entrada em estádios de futebol é o maior, dentre os locais pesquisados. Nessa situação, 14% dos entrevistados disseram ser contrários à exigência e outros 4% não souberam opinar. Se considerada a divisão por gênero, 80% dos homens concordam com a exigência, e entre as mulheres o índice de aprovação chega a 85%. 

No caso do ingresso em shows e eventos, o cenário de aprovação/reprovação é semelhante ao do cenário esportivo. Nessa situação, com 81% dos entrevistados a favor, outros 14% se manifestaram contra e 4% não souberam opinar. O Instituto explica que, como há um arredondamento das casas decimais na apresentação do resultado, a soma dos percentuais pode ser de 99% a 101%. 

 


 

Para o ingresso em bares e restaurantes, os moradores do Ceará também apoiam a exigência, contudo, apesar dos índices altos de aprovação, esse o cenário, dentre os três investigados, com a maior taxa de negativa. Do total, 20% dos entrevistados são contra e 7% não têm opinião formada. Também nessa condição o apoio das mulheres à exigência (77%) é superior ao dos homens (69%), quando o recorte dos resultados é por gênero.  

Percepção da opinião pública

O diretor do Instituto Opnus, Marciano Girão da Silva, explica que o passaporte de vacina é uma pauta mundial, no atual momento, e que a coleta de dados tem “o propósito de trazer para o debate cearense qual que é a opinião da população. No cenário nacional, temos esse número com mais acesso. Queremos trazer o retrato da população cearense para que a gente, no nível local, também possa saber com clareza o que as pessoas estão pensando sobre esse tema." 

Ele acrescenta que a percepção, após a coleta das informações, é que os cearenses têm aceitado essas exigência por entenderem que “ é algo que ainda precisa de muitos cuidados”. A pesquisa tem como responsável o direto técnico do Instituto Opnus, Pedro Barbosa.   

comprovante vacina
Legenda: Nas cidades nas quais o passaporte de vacinação foi adotado as gestão usam, além do cartão de vacinação físico emitido na aplicação, o comprovante digital
Foto: Camila Lima

Passaporte de Vacina no Ceará

A medida, já adotada em outros lugares do Brasil e do mundo, era cogitada no Ceará. Na segunda-feira (8), uma reunião do Governo do Estado com representantes do setor de eventos na Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), no Cambeba, tratou do assunto, mas a decisão só saiu no encontro, desta sexta-feira (12), do Comitê Estadual de Enfrentamento ao Coronavírus - colegiado responsável pela tomada de decisões sobre os decretos.

O passaporte de vacinação comprova a conclusão do esquema vacinal contra a Covid-19 e a ideia do Governo é passar a exigi-lo em todos estabelecimentos com circulação de pessoas, o que inclui restaurantes, bares, academias, dentre outros.
  

A expectativa é que ele seja a principal ferramenta de controle e prevenção do Governo para garantir as festas de fim de ano. O uso de máscara segue obrigatório.  

Em Fortaleza, por exemplo, o prefeito Sarto Nogueira (PDT), já afirmou que foi criado um grupo de trabalho para discutir a possibilidade de realização de festas públicas de Réveillon.

Contudo, o passaporte vacinal, com as duas doses contra a Covid-19 completas, será obrigatório para quem deseja participar do evento independemente do formato. 

Como comprovar que está vacinado?

Nas cidades nas quais o passaporte de vacinação foi adotado, em geral, as gestões usam, além do cartão de vacinação físico emitido no ato da aplicação, algum aplicativo para que seja produzido o comprovante digital. 

No Ceará, além do cartão impresso, é possível, segundo a Secretaria Estadual da Saúde (Sesa), confirmar que está vacinado no sistema Conecte SUS do Ministério da Saúde. Em Fortaleza, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) indica que a população pode emitir o comprovante da vacina no VacineJá e no App Mais Saúde Fortaleza (disponível para android e IOS).   

Passo a passo para Cartão Digital de Vacinação Covid-19 em Fortaleza

  1. Acesse o site https://vacineja.sepog.fortaleza.ce.gov.br/ 
  2. Clique na opção "Consultar Cadastro”, no canto superior esquerdo
  3. Identifique-se preenchendo: CPF , data de nascimento e confirmação de segurança
  4. Clique em consultar
  5. Na parte inferior da tela clique em: Gerar comprovante de Vacinação
  6. Preencha os dados solicitados: Nome da mãe e confirmação de segurança
  7. Clique em consultar.