Vale a pena fazer um empréstimo para começar meu pequeno negócio?

O passo mais importante antes da tomada de decisão sobre o empréstimo é o planejamento

Microempreendedor MEI
Legenda: Taxas de empréstimo para quem está começando um negócio podem ser muito altas, já que o banco leva em conta os riscos de seu negócio não dar certo
Foto: Fabiane de Paula

Para abrir um negócio é necessário ter os recursos necessários para impulsioná-lo. Caso o empresário não consiga outro método de financiamento, buscar por um empréstimo pode ser a solução.  

No entanto, Silvio Moreira, gestor do Programa de Crédito para as pequenas e microempresas do Sebrae-CE, alerta para a necessidade de formular o plano de negócios para fazer uma avaliação financeira. 

“A importância do plano de negócios é que ele vai dar a real necessidade desse financiamento para que se invista antes de abrir a empresa” 
Silvio Moreira
Gestor do Programa de Crédito para pequenas e microempresas do Sebrae-CE

Dessa forma, confira abaixo as dicas de Silvio Moreira para saber se vale a pena pedir empréstimo na fase inicial da empresa. 

Planejamento 

O passo mais importante antes da tomada de decisão sobre o empréstimo é o planejamento. Por isso, é necessário analisar a demanda para seu produto, pesquisar o público alvo, os concorrentes, a possível rentabilidade, a capacidade financeira atual para cobrir imprevistos, entre outros. 

Essa análise pode ser feita através do plano de negócios, que pode ser essencial nesse período de abertura, conforme explica Silvio Moreira.  

“Sempre orientamos que o empresário faça o plano de negócios, para quando chegar na avaliação financeira, ele possa ter como alternativa a possibilidade de um financiamento. A partir disso, analisar a responsabilidade na hora de assumir esse compromisso” 
Silvio Moreira
Gestor do Programa de Crédito para pequenas e microempresas do Sebrae-CE

Observe a taxa de juros do empréstimo 

Caso você tenha decidido pegar o empréstimo, além de buscá-lo com seu gerente, é essencial comparar as taxas com outros lugares também, segundo o gestor Silvio Moreira. “É preciso fazer comparação e analisar as taxas de juros, o prazo de início do pagamento (carência), o prazo para pagamento e se é exigido garantia”, destaca. 

Isso porque taxas de empréstimo para quem está começando um negócio podem ser muito altas, já que no momento da análise de crédito o banco leva em conta os riscos de seu negócio não dar certo. 

Empréstimo pessoal x empréstimo empresarial 

Caso não seja possível pegar um empréstimo para pessoa jurídica, pode ser considerada a ideia ir atrás de um para pessoa física. Entretanto, geralmente o empréstimo pessoal apresenta taxas de juros maiores do que o empréstimo para pessoa jurídica.  

No entanto, caso a única solução seja o empréstimo pessoal, o gestor aconselha a comparar bem as taxas e  

“Alguns bancos são mais tradicionais e possuem certo receio de financiar empresas que estão começando. Já outras instituições tem políticas de financiamento que são mais interessantes para esse tipo de público”
Silvio Moreira
Gestor do Programa de Crédito para pequenas e microempresas do Sebrae-CE

Decida o destino do empréstimo 

O empréstimo pode ter alguns possíveis destinos, como para o capital de giro, para investimento fixo ou despesas pré-operacionais.  

O valor do empréstimo investido no capital de giro garante o funcionamento da empresa, com o pagamento dos gastos com funcionários ou compra de matérias primas.  

Já o empréstimo para investimento fixo pode ser destinado a algo específico, como uma modernização, reforma, compra de uma máquina nova, expansão das instalações, etc.  

Além disso, tem os gastos pré-operacionais seja com campanhas, o marketing, treinamento para o empresário e colaboradores, além de certificações para o negócio.  

Dessa forma, Silvio acredita que o melhor é destinar o dinheiro para investir na otimização da empresa. 

“É interessante que esse crédito seja destinado a comprar o maquinário necessário ou um veículo, caso seja necessário. Até porque as máquinas podem ser utilizadas como garantia pelas instituições financeiras“
Silvio Moreira
Gestor do Programa de Crédito para pequenas e microempresas do Sebrae-CE
 

Conheça as formas de crédito 

Existem inúmeros tipos de aquisição de créditos disponíveis no mercado, entre eles o cheque especial, investidores-anjos, empréstimo rotativo, e outros. Além disso, cada um deles tem vantagens e desvantagens, assim como pontos que os tornam mais ou menos atrativos para o negócio. 

Por isso, antes de pedir seu empréstimo, estude as possibilidades. Somente após isso, vá atrás de instituições financeiras que oferecem a modalidade escolhida.  

O que é preciso para fazer um empréstimo  

Caso opte por fazer um empréstimo junto ao banco, saiba que o processo varia de empresa para empresa. No entanto, os requisitos e a documentação necessária costumam ser os mesmos: 

  • Ter entre 18 e 79 anos; 
  • Residir no Brasil ou ser brasileiro; 
  • Apresentar CPF e RG; 
  • Apresentar comprovante de renda e de residência; 
  • Não possuir restrições de crédito; 
  • Ter bom histórico de pagamento. 
Quero receber conteúdos exclusivos do Vem Empreender