Bruno Krupp é acusado de estupro por modelo Priscila Trindade

Nas redes sociais, ela explicou os motivos por revelar o caso anos depois

Priscila Trindade e Bruno Krupp
Legenda: Priscila Trindade disse que o caso aconteceu logo após ter conhecido Bruno Krupp
Foto: reprodução/Instagram

A modelo Priscila Trindade relatou que foi estuprada pelo modelo e influenciador Bruno Krupp. A informação foi divulgada no perfil dela, no Instagram, na última quarta-feira (4).

O caso, ela revelou, aconteceu há seis anos, quando os dois se conheceram. Na época, a modelo teria sido desencorajada a tornar o caso público.

"Eu o conheci numa roda de amigos, flertamos e depois de alguns flertes aceitei ir até a casa dele em Niterói para irmos a uma festa", disse Priscila, contando que chegou a dormir na casa de Bruno, já que morava no Rio de Janeiro.

Na ocasião, Krupp teria deixado ela em casa e retornado à festa, voltando por volta das 6h, forçando-a a manter relações sexuais com ele.

"Me pegou à força. Falei várias vezes para ele parar e ele literalmente me forçou. Forçou mesmo. Depois de muito relutar, cedi e foi horrível. Era muito constrangedor porque, se eu gritasse, iria acordar a casa inteira e não tive coragem de ter uma atitude mais drástica", contou na rede social.

Após o caso, Priscila não teria se sentido à vontade para contar, já que se sentiu julgada, desde o início, por ter ficado com Bruno.

Em meio ao relato no Instagram, ela lembrou de outra acusação contra Bruno Krupp, registrada na Delegacia da Mulher de Jacarepaguá, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, também por estupro.

Na mesma sequência, ela chegou até mesmo a mostrar relatos de outras seguidoras, sem identificação, que também alegam tentativas de estupro da parte de Krupp.

Segundo o portal G1, o advogado do modelo pontuou que enxerga as denúncias como oportunistas. "Supostas situações que aconteceram há anos, que não foram denunciadas à autoridade policial e que vêm à tona agora? Quando o Bruno está passando por uma situação infeliz como essa de estar envolvido em um acidente que vitimou uma pessoa?", questionou o advogado.

Em entrevista ao O Globo, ela revelou o motivo para a denúncia. "Passei todos estes anos me sentindo culpada e envergonhada por tudo que aconteceu. Hoje, diante do atropelamento que matou um jovem inocente, me senti na obrigação de expor o crime do qual fui vítima justamente para encorajar outras mulheres a denunciarem, frear esses comportamentos por parte dele e evitar que outras pessoas também passem por situações semelhantes", contou. 

Quem é Bruno Krupp?

O modelo Bruno Krupp, apontado como responsável pelo atropelamento de um adolescente de 16 anos no último sábado (30), na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro, é, também, influenciador digital. Ele tem 143 mil seguidores no Instagram. A conta na rede social está, atualmente, restrita.

Segundo o colunista Leo Dias, do Metrópoles, Krupp faz parte da agência 40 Graus Models. Ele costuma publicar fotos mostrando seu porte físico na praia.

O adolescente atropelado por Krupp morreu poucas horas depois do acidente, no Hospital Municipal Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca. Ele seria submetido a um procedimento cirúrgico após ter a perna amputada no momento do atropelamento.

O caso foi registrado no 16º Distrito Policial como "lesão corporal na direção de veículo automotor". Contudo, devido à morte da vítima, passou a ser investigado como "homicídio culposo".

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil