Brasil negocia compra de vacina contra varíola dos macacos

Informação foi revelada pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga

Legenda: O Ministério da Saúde confirmou 607 casos da varíola dos macacos no País até esta sexta-feria (22).
Foto: Shutterstock

O governo brasileiro está negociando a compra de vacina contra a varíola dos macacos com a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), segundo informações do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, repassadas à Folha.

A doença foi declarada como emergência de saúde pública pela Organização Mundial de Saúde (OMS) neste sábado (23).

Conforme o ministro, a Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS) está calculando o volume de doses necessárias para o processo de imunização da população.

Ele ainda revelou que a compra deve ser feita por meio de fundo rotatório, mecanismo internacional de cooperação técnica que permite o acesso a vacinas.

"Só há uma fabricante (a empresa de biotecnologia dinamarquesa Bavarian Nordic) e não tem representante no Brasil. Assim, a aquisição deve ser via Opas", afirmou Queiroga.

A vacina Imvanex já possui aprovação para prevenção da doença nos Estados Unidos e no Canadá. Neste sábado (23), a Agência Europeia de Medicamentos (EMA) também recomendou a larga utilização do imunizante.

Para o ministro, a oficialização de emergência global em função da doença enquanto o Brasil está adotando medidas de controle dos casos. "A rede de diagnóstico está estruturada. Todos os casos estão sendo acompanhados", garante.

O Ministério da Saúde confirmou 607 casos da varíola dos macacos no País até esta sexta-feria (22). O número é mais que o dobro que o verificado cerca de duas semanas antes. O estado de São Paulo concentra 438 casos da doença - 72% do total do País.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil