Assessor diz que Gabriel Monteiro não tinha ideais políticos e só queria fazer dinheiro com vídeos

Vereador do PL é investigado pelo vazamento de um vídeo íntimo com adolescente de 15 anos

gabriel monteiro
Legenda: Parlamentar foi alvo de um mandado de busca e apreensão nessa quinta-feira (7)
Foto: Reprodução

Um assessor ainda nomeado no gabinete de Gabriel Monteiro depôs contra ele e disse à Polícia Civil que o vereador do PL não tinha ideiais políticos. Segundo Vinícius Hayden, conhecido como Vinícius Ziza, a rotina do parlamentar era gravar vídeos para ganhar dinheiro. As informações são do G1.

Nessa quinta-feira (7), o vereador foi alvo de um mandado de busca e apreensão no inquérito que investiga o vazamento de um vídeo íntimo dele com uma adolescente de 15 anos. 

Ziza revelou que o parlamentar sabia da menoridade da garota com quem gravou imagens mantendo relações sexuais. O assessor afirmou que Gabriel já considerava velhas mulheres de 20 a 21 anos, e tinha o hábito de 'brincar' que iria abrir uma creche. 

Nas festas organizadas pelo vereador em sua própria casa, onde aconteciam orgias e uso de drogas, a maioria era menor de idade. Ziza disse ter testemunhado ver o patrão virado de festas e convidadas chorando, como se tivessem sido estupradas.

'Pílula do dia seguinte'

Ao todo, a operação policial dessa quinta-feira (7) cumpriu 11 mandados de busca e apreensão. Além de Gabriel e Ziza, os agentes também coletaram materiais nas residências de Rick Dantas (chefe de gabinete), Heitor Monteiro, Matheus Souza e Fábio Neder (ex-funcionários), Rafael Sorrilha (o empresário), e o assessor Robson Coutinho.

Nader declarou aos investigadores que a adolescente tinha o hábito de ir à casa de Monteiro, onde ficava estudando até com roupa de colégio. O ex-funcionário disse ainda que chegou a levar um pílula do dia seguinte na casa da menor de idade.

Ainda à polícia, Nader ponderou que, diferente do alegado pelo vereador, ninguém sabe a senha do celular de Gabriel, o qual tem os vídeos íntimos.

Robson Coutinho relatou que o parlamentar falava "minha novinha está me esperando" em referência a adolescente. Já Matheus Souza disse que os vídeos gravados por Gabriel estão em HDs armazenados em um cofre, cuja senha só o suspeito tem acesso. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil

Assuntos Relacionados